Imagem Blog

Juju na Trip

Por Blog
Uma família de cariocas vivendo o que há de melhor na vida, e compartilhando todas as dicas por aqui. Acompanhem!
Continua após publicidade

Um roteiro para aproveitar o máximo de Fernando de Noronha em 7 dias

O arquipélago reúne algumas das praias mais lindas do Brasil, uma biodiversidade riquíssima, trilhas, e altos visuais. Veja o que fazer em Noronha

Por Blog Juju na Trip Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 15 dez 2023, 20h49 - Publicado em 1 nov 2023, 14h53

O que fazer em Fernando de Noronha?.  O arquipélago reúne algumas das praias mais lindas do Brasil, tem o maior grupo de golfinhos do Atlântico e uma biodiversidade tão rica que,  em um rápido mergulho, é possível ver raias, tartarugas, polvos e tubarões. Fora do mar, a ilha tem mirantes para ver o por-do-sol, uma vila histórica, e muitas trilhas. Uma explosão de beleza concentrada em apenas 26 km quadrados. Veja nesse post o que fazer em Noronha em 7 dias.

Como chegar a Fernando de Noronha:

Nesse momento (novembro de 2022), apenas a Azul está voando para Noronha. A Gol está com voos suspensos por conta de uma reforma na pista do aeroporto, e não se adaptou às exigências da Anac. De qualquer forma, é com a Azul que a gente sempre viaja.

Nós sempre recomendamos a Azul no voos pelo Brasil por vários motivos. Primeiro, a empresa é a mais pontual. Além disso, a Azul voa para mais de 150 destinos no Brasil. No caso de Noronha, tem ainda  a melhor malha para Noronha, pousando cedo na ilha, e partindo no último horário.

Como chegar em Noronha: voamos de Azul, que tem os melhores horários para a ilha
Como chegar em Noronha: voamos de Azul, que tem os melhores horários para a ilha (Juju na Trip/Veja Rio)
A azul é a companhia que sempre usamos para voar pelo Brasil. É a mais pontual de todas
A azul é a companhia que sempre usamos para voar pelo Brasil (juju na trip/Veja Rio)
A azul é a companhia que sempre usamos para voar pelo Brasil. É a mais pontual de todas
A azul é a companhia que sempre usamos para voar pelo Brasil (juju na trip/Veja Rio)

Onde ficar em Noronha:

Primeiramente, há pousadas em Noronha com opções para todos os bolsos. Ao contrário do que se acredita, existem pousadas mais econômicas e boas em Noronha. Dito isso, aqui vão três recomendações de hospedagem na ilha que gostamos muito e onde costumamos ficar.

  • Casa Swell é o melhor hostel de Noronha. Fica na Vila do Trinta, e ocupa duas casas com direito a deque, varandão onde rolam eventinhos (e que acabam cedo para não perturbar o sono alheio), café-da-manhã ótimo incluso. Além dos quartos compartilhados, tem suítes privativas para 2, 4 ou mais pessoas, com valores que começam em R$ 500, e com split, TV de tela plana e frigobar. Por trás do hostel, estão as sócias Maga Buonafina e Luciana Schroden, viajantes de carteirinha e que imprimem na Swell o que viram de melhor pelo mundo.
Casa Swell: melhor hostel de Noronha, que também conta com suítes privativas como essa
Casa Swell: melhor hostel de Noronha, que também conta com suítes privativas como essa (juju na trip/Veja Rio)
    • Para uma proposta mais exclusiva, o Nannai é de longe a melhor pousada boutique de Noronha. Ao contrário de outros estabelecimentos do gênero na ilha, o Nannai tem um conceito de luxo consciente: são apenas 8 bangalôs e 2 apartamentos numa área de 1o mil metros, sem intuito de expansão, com uso de energia alternativa, reuso de água, e passarelas para circulação dos hóspedes para não causar impacto sobre a vegetação, uma vez que o Nannai está nas franjas do Parque Nacional Marinho de Noronha (Parnamar). Todos os bangalôs têm varanda, rede suspensa, e vista para a praia. Veja que lindo o bangalô master, onde ficamos nessa última ida a Noronha.

    Continua após a publicidade

    Onde não ir e não se hospedar: Noronha vem crescendo bastante e, nos últimos 3 anos, muitas licenças foram concedidas para construções de empreendimentos enormes que descaracterizam a ilha e causam impacto.

    Alguns são hotéis grandes sobre encostas,  outros são verticais, e há ainda pousadas que alteraram vistas de monumentos naturais que deveriam ter sido tombados como patrimônios naturais. Entre os exemplos, estão os hoteis Akanã, Paraíso (do mesmo grupo da pousada Colina e Morena), e o bar Mirante do Boldró (do mesmo dono do Bar do Meio).O bar do Boldró (esse da foto aí debaixo) foi vencedor de uma licitação para exploração do local, feita pelo ICMBIO durante a gestão Ricardo Salles, durante a pandemia. O valor da concessão para explorar a área é de cerca de apenas R$ 42 mil/mês.

    Se você curte mar, natureza e quer preservar Noronha, passe longe de pousadas e estabelecimentos com esse perfil.

    O bar que está sendo construído na encosta na praia do Boldró: uma agressão à paisagem natural
    O bar que está sendo construído na encosta na praia do Boldró: uma agressão à paisagem natural (/ Juju na Trip/Veja Rio)
    O
    O “elefante de cimento” concorre com a vista do Dois Irmãos. Imagine se obras como essa se multiplicarem na ilha (/ juju na trip/Veja Rio)

    Precisa de agência?:

    Essa é uma viagem que você pode organizar toda por conta própria, do hotel à locação de carro e atividades na ilha (aqui tem um guia de Fernando de Noronha com tudo o que há para fazer por lá).

    Mas vai precisar contratar os passeios locais com guias e agências  na ilha(barco, canoa, caiaque, travessias pelo mar), e aí eu recomendo muitíssimo a Noronha Passeios (atendimento pelo wpp com Dejair: +55 81 8765-4031). Eles têm passeios coletivos e também privativos, e trabalham com barcos grandes ou lanchinhas. E também alugam carros (4X4 ou bugre). Recomendo eles para tudo.

    Continua após a publicidade

    Aliás, carro é uma ótima opção em Noronha. Há ônibus (R$ 5), mas ele só circula na rua principal, e será preciso andar bastante para chegar a algumas praias.  Também existe táxi, mas como o 3G não pega em todos os lugares, nem sempre será fácil chamar um.

    O carro alugado pela Noronha Passeios: mobilidade para explorar a ilha
    O carro alugado pela Noronha Passeios: mobilidade para explorar a ilha (/ Juju na Trip/Veja Rio)

    Noronha dia 1

    Então agora, vamos às dicas de o que fazer em Noronha. Pegando o voo da Azul que desembarca 14h15, dá tempo de curtir uma praia como Cacimba Conceição, do Meio ou Cachorro, e curtir o fim de tarde em algum lugar. De noite, o jantar pode ser no Cacimba Bistrô, na Vila dos Remédios.

    Roteiro Noronha 7 dias: pegando o voo da Azul que chega às 14h, dá tempo de curtir praia
    Roteiro Noronha 7 dias: pegando o voo da Azul que chega às 14h, dá tempo de curtir praia (Breno / Madeira para Juju na Trip/Veja Rio)

    Roteiro Noronha dia 2

    Há muito o que se ver em Noronha: por cima e debaixo d’água. Mas é no mar a grande festa. Um dos atrativos é a observação de golfinhos.

    Estima-se que haja quase 3 mil deles na região. Eles vivem em torno da cadeia montanhosa submarina de Fernando de Noronha, e se deslocam para ilha principal para descansar, reproduzir, cuidar dos filhotes e proteger-se dos prestadores. É um espetáculo, e uma das formas de vê-los é de caiaque transparente.

    Só a Noronha Passeios tem esses caiaques, então é bom marcar com antecedência.

    Continua após a publicidade

    Sendo assim, comece o segundo dia na ilha com o caiaque (R$250 por pessoa), e esteja no mar já às 8h, horário mais provável de avistar o grupo. Mas lembre, sempre que fizer atividades de observação, de não tocar e não perseguir os animais. Principalmente em se tratando dos golfinhos:  em Noronha é proibido mergulhar, tocar, perseguir esses animais e passar com a embarcação no meio do grupo.

    Descumprir essas regras, além de uma multa de 5 mil reais, traz estresse para os animais e pode afugentá-los da região. Fique quietinho no caiaque, com o guia, e espere o grupo passar por você.

    Mar azul e vista dos Dois Irmãos, cartão-postal da Praia ca Cacimba
    O que fazer em Noronha: mar azul e vista dos Dois Irmãos, cartão-postal da Praia da Cacimba (Juju na Trip/Veja Rio)

    O caiaque deve durar entre 1h30/2h. Depois disso, você pode partir para a  praia da Cacimba e Baía dos Porcos. Cacimba é a que tem o Morro Dois Irmãos, e é ligada à Baía dos Porcos por uma trilha. Caso a trilha esteja fechada, você pode ir nadando.

    A Baía dos Porcos, em Fernando de Noronha
    A Baía dos Porcos, em Fernando de Noronha (/ juju na trip/Veja Rio)

    Se bater fome, pode almoçar no Abençoado, restaurante super gostosinho que fica na Cacimba. Peça um bobó e seja feliz! E depois, veja o pôr-do-sol ali mesmo, ou na praia do Bode (fica do lado da Cacimba, e você pode ir andando pela areia).

    Continua após a publicidade
    O restaurante Abençoado
    O restaurante Abençoado (/ Juju na Trip/Veja Rio)

    Roteiro Fernando de Noronha 7 dias: Dia 3

    Dia de percorrer conhecer do Cachorro, do Meio e Conceição. Sendo assim, comece pela do Cachorro, com acesso pela Vila dos Remédios. É uma praia mais cheia, com barracas e som, mas é bem bonita e com água muito clara. Além disso, é um spot de raias. Muito fácil vê-las nadando por lá. Também é no cachorro que fica as piscinas naturais Lasca da Véia e Buraco do Galego.

    Baia do Porcos
    Baia do Porcos (Juju na Trip/Veja Rio)

    Depois, vá andando pela areia até a Praia do Meio. São menos de 5/10 minutos de caminhada. Curta a praia, e depois siga – também andando mais uns 10 minutos – até a Praia da Conceição. A praia é linda, e é emoldurada pelo Morro do Pico. Alugue uma barraca porque o sol de Noronha é inclemente, e aproveite o dia na Conceição. Aproveite também para alugar um SUP (R$80 a hora), porque o mar é otimo para remar e boiar.

    Noronha 7 dias: tire a tarde para curtir a Praia da Conceição
    Noronha 7 dias: tire a tarde para curtir a Praia da Conceição (/ Breno Madeira para Juju na Trip/Veja Rio)

    No Morro de Fora, que separa as praias do Meio e da Conceição, há mais uma piscina natural. Se a maré estiver baixa, você consegue ir andando. Se estiver alta, pode nadar até ela.

    Depois, feche o dia no Bar do Meio, curtindo o fim de tarde dali. O Bar do Meio também serve umas das melhores comidas da ilha, e o peixe cozido ao molho de laranja com risoto de abóbora e erva doce é um ponto altíssimo. Quem comanda a cozinha é a chef Carolina Judacheski, uma fera! E rolam shows diários por lá, sempre das 15h30 às 20h. 

    Onde ver o pôr-do-sol en Noronha: o Bar do Meio
    Onde ver o pôr-do-sol en Noronha: o Bar do Meio (/ Juju na Trip/Veja Rio)
    O Bar do Meio, entre as praias de Conceição e a do Meio.
    O Bar do Meio, entre as praias de Conceição e a do Meio. Dessa vez, estrutura dialoga com a identidade de Noronha (/ Juju na Trip/Veja Rio)

    Se for terça ou quinta, vale ver as palestras no centro de visitantes do projeto Tamar, sempre 19h30. Eu diria, na verdade, que são obrigatórias. Às terças elas são sobre tartarugas Marinhas, e quinta sobre os golfinhos rotadores.

    Continua após a publicidade

    Dia 4

    Há muitas formas de ver  golfinhos  de perto em Noronha sem desrespeitar as regras de proteção e sem estressar o animal. Além do caiaque transparente, você pode embarcar na canoa havaiana.

    Os passeios saem ao nascer do dia, rumam para o Ampesk, depois seguem até a Praia da Conceição – onde param para um mergulho – e retornam pela praia do Porto por volta das 8h, horário com mais probabilidade de encontro com os mamíferos. A melhor empresa da ilha é a Canoe Clube. Vá com eles.

    Ver essa foto no Instagram

     

    Uma publicação compartilhada por Juju na Trip (@jujunatripblog)

    Depois, tire o resto da manhã para ficar pela praia do Porto mesmo, lugar onde você vai ver mais raias e tartarugas da ilha. Há tantas tartarugas lá que o Porto é o local onde o Tamar, normalmente, faz a captura delas para apresentar ao público.

    7 dias em Noronha: snorkel na Praia do Porto para ver tartarugas e raias
    7 dias em Noronha: snorkel na Praia do Porto para ver tartarugas e raias (/ Breno Madeira para Juju na Trip/Veja Rio)

    Para almoçar, recomento os quiosques Recanto das Garças e Tia Regina, para entrar no modo Noronha das antigas e comer um PF afetivo bem servido e por preços mais econômicos (R$35 a R$45).

    E para jantar e curtir o fim de  tarde, vá no Mergulhão (ali em cima do Porto mesmo). A vista é uma das mais lindas, com a vista do Morro do Pico e do Dois Irmãos.  O Mergulhão é uma delícia, e tem una vibe bem relax e contemplativa. Eu adoro.

    A vista do mergulhão, e o clima gostoso do lugar
    A vista do mergulhão, e o clima gostoso do lugar (/ Juju na Trip/Veja Rio)
    O Mergulhão é especializado em frutos do mar
    O Mergulhão é especializado em frutos do mar (/ Juju na Trip/Veja Rio)

    Dia 5

    O Atalaia é considerado o berçário marinho, e fica dentro do Parnamar. Para acessar, é preciso reservar lugar na sede do ICMbio, e é bom ir com antecedência porque o passeio é bem concorrido e só pode ser feito na maré baixa. Se não quiser correr o risco de ficar sem o lugar, pode comprar diretamente da Noronha Passeios.

    A praia da Atalaia fica no Parnamar e é considerada um berçário marinho
    A praia da Atalaia fica no Parnamar e é considerada um berçário marinho (/ Juju na Trip/Veja Rio)

    Apesar da importância do local, me entristeceu ver – na nossa última passagem por lá – a quantidade de lixo plástico que são carregadas pelas correntes marinhas e depositada nesse santuário.

    De tarde, reserve a agenda para o Entardecer Vip com a Noronha Passeios, num tour de barco que sai do Porto, segue até a Cacimba, e termina na Praia da Conceição ou no Ampesk para o pôr-do-sol com direito a churrasquinho de peixe. No caminho, quem quiser pode se aventurar no acquaplana. Nele, a pessoa é rebocada pelo barco segurando numa pranchinha.

    O jantar pode ser no restaurante da Pousada Triboju, que aliás, é outra ótima dica de hospedagem na ilha. O camarão no abacaxi e o risoto de camarão com capim santo são incríveis!

    restaurante pousada Triboju: risoto de camarão com capim santo
    restaurante pousada Triboju: risoto de camarão com capim santo (/ Juju na Trip/Veja Rio)
    restaurante pousada Triboju
    E o polvo. Pratos de frutos do mar são uma especialidade do restaurante da Pousada Triboju. (/ Juju na Trip/Veja Rio)

    Dia 6

    Dentre as muitas travessias por mar em Noronha, a que vai do Porto até o Cachorro é a que eu gosto mais. São 2km pelo mar, o trajeto deve ser feito com guia e, quem der sorte, pode ver e ouvir golfinhos no caminho. Se isso acontecer, não mergulhe com eles, nem tente nadar junto. Apenas flutue e observe. De novo, quem faz a travessia é a Noronha Passeios.

    Ver essa foto no Instagram

     

    Uma publicação compartilhada por Juju na Trip (@jujunatripblog)

    A travessia vai acabar na Praia do Cachorro, que é também o ponto de partida para dar a meia-volta na ilha a pé pelas praias. A trilha passa ainda pelas praias do Meio, Conceição, Boldró, Bode, Americano e termina na Cacimba.

    No fim do dia, faça uma bela refeição no Pico, outro restaurante que listo como uns dos melhores da ilha. O risoto de camarão é sensacional, e a sobremesa de rabanada é um clássico imperdível.

    Dia 7

    Dia de ir embora, mas deixando seu coração na ilha para sempre. :)) E se você tiver comprado o voo da Azul que sai mais tarde da ilha, vai ter tempo de curtir uma praiana com calma.

    Publicidade

    Essa é uma matéria fechada para assinantes.
    Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

    Domine o fato. Confie na fonte.
    10 grandes marcas em uma única assinatura digital
    Impressa + Digital no App
    Impressa + Digital
    Impressa + Digital no App

    Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

    Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
    *Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

    a partir de R$ 39,90/mês

    PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
    Fechar

    Não vá embora sem ler essa matéria!
    Assista um anúncio e leia grátis
    CLIQUE AQUI.