Imagem Blog

Histórias do futebol carioca

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Continua após publicidade

Homenagem do blog à Niterói, a cidade aniversariante

Em homenagem à Niterói, que completa 438 anos nesse 22 de novembro, o blog lembra a participação da cidade na história do futebol do Rio, por meio de dois times, Canto do Rio e ADN, e do Estádio Caio Martins, muito usado pelos quatro grandes, principalmente Flamengo e Botafogo. O ADN chamava-se Manufatora e disputava […]

Por Bruno Salles
Atualizado em 25 fev 2017, 19h32 - Publicado em 22 nov 2011, 02h21

Em homenagem à Niterói, que completa 438 anos nesse 22 de novembro, o blog lembra a participação da cidade na história do futebol do Rio, por meio de dois times, Canto do Rio e ADN, e do Estádio Caio Martins, muito usado pelos quatro grandes, principalmente Flamengo e Botafogo.

O ADN chamava-se Manufatora e disputava o Campeonato Fluminense. Após a fusão dos estados do Rio e da Guanabara, passou a disputar o Campeonato Carioca, e mudou de nome para Associação Desportiva Niterói, numa tentativa de conseguir mais apoio da cidade. Mas fez péssimas campanhas, só disputou a primeira divisão em 1979 e 1980, e encerrou suas atividades em 1983. Nos oito jogos contra os grandes, perdeu todos, incluindo três por 7×1, duas para o Flamengo e uma para o Botafogo.

Canto do Rio, o “mais querido da cidade sorriso” já disputava o Campeonato Carioca antes mesmo da fusão. Seu grande momento foi em 1953, com a conquista do Torneio Início, espécie de festival de futebol, em evento de dia único, com os times que disputariam o Carioca se enfrentando em mata-mata, em jogos de curta duração. Disputou o Carioca até 1964. Depois de décadas de sem disputar competições profissionais vem alternando participações na 3ª divisão com períodos de inatividade.

O Estádio Caio Martins foi construído nos anos 40 pelo Governo do Estado do Rio (que à época não contava com a cidade do Rio, então Distrito Federal). Em 2000 foi rebatizado como Estádio Mestre Ziza, homenagem ao craque Zizinho. Sediou jogos do Canto do Rio e do ADN. A partir do final dos anos 70 passou a ser muito utilizado por Flamengo, Botafogo e América. Em 2003, quando disputou a Série B, o Botafogo fez uma reforma que ampliou a capacidade de 12.000 para 15.000 torcedores, com mais conforto e melhor aproveitamento do espaço. Mas só foi utilizado por duas temporadas, e desde 12 de dezembro de 2004, quando o Botafogo perdeu para o Corinthians pela penúltima rodada do Brasileiro, não recebe jogos oficiais. Há rumores de que o Estado irá vender o terreno para a construção de um condomínio residencial.

Relembre alguns grandes momentos da história do Caio Martins:

Continua após a publicidade

Zico marcou seu gol 600 no Caio Martins, contra o Madureira, em 1982

Matéria da revista Placar sobre a volta de Zico ao futebol, em Fla-Flu pela Taça Rio de 1987

Botafogo perde para o São Paulo na última rodada do Brasileiro de 2002 e é rebaixado para a 2ª divisão

Botafogo vence o Marília por 3×1, pela 2ª divisão de 2003, e garente retorno à primeira divisão

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.