Imagem Blog

Gilberto Ururahy

Por Gilberto Ururahy, médico Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Especialista em medicina preventiva
Continua após publicidade

Pesquisa aponta que 40% dos diabéticos ignoram diagnóstico

Doença pode ser evitada com adoção de um estilo de vida saudável

Por Gilberto Ururahy
17 out 2023, 11h03

Relatório da Aging Analytics Agency, empresa britânica focada em medicina preventiva apresentou um dado alarmante: cerca de 40% das pessoas que convivem com diabetes no mundo não tem conhecimento do diagnóstico. As maiores ocorrências acontecem na África (60%), no Sudeste Asiático (57%) e na região ocidental do Pacífico (56%). Os britânicos apontaram ainda que metade das pessoas diagnosticadas não recebem tratamento, dos quais 75% em países de baixa ou média renda, onde o acesso à saúde pode ser mais difícil. Em 2021, quase 7 milhões de óbitos em todo mundo foram em decorrência da diabetes, apesar do investimento em tratamento, que beira um trilhão de dólares. 

De acordo com a pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção de Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), em 2021o Brasil tem 16,8 milhões de adultos convivendo atualmente com a doença, ou cerca de 9,14% de sua população acima de 18 anos. 

O diabetes se desenvolve no organismo a partir da hiperglicemia, ou seja, excesso de açúcar na corrente sanguínea. Existem quatro tipos da doença. Salvo em casos de hereditariedade, ela é uma doença facilmente prevenível ao se adotar um estilo de vida saudável. A diabetes do tipo 2 – mais frequente na fase adulta e em decorrência do mau funcionamento da insulina no corpo –, por exemplo, está diretamente associada a maus hábitos, como excesso de consumo de alimentos ultraprocessados, falta de exercícios físicos, excesso de gorduras e açúcar, tabagismo, insônia e consumo de bebida alcoólica, por exemplo.

Os sintomas mais comuns são vontade constante de urinar, sede frequente, cansaço e alterações na visão. Especificamente no que se refere a diabetes tipo 1, outros sintomas são perda de peso e fome excessiva. Já entre os pacientes do tipo 2, ocorrem a obesidade e o aumento de peso corporal. Outros indícios podem ser formigamento nos pés, cicatrização lenta e infecções frequentes.

Continua após a publicidade

O assustador percentual de 40% dos diabéticos desconhecerem a própria doença evidencia o descaso que muita gente ainda tem com exames de rotina, clínicos e laboratoriais. A realização de check-ups preventivos de rotina é fundamental para a manutenção da saúde e longevidade com autonomia.

Saúde é prevenção!

Gilberto Ururahy é médico há mais de 40 anos, com longa atuação em Medicina Preventiva. Em 1990, desenvolveu a Med Rio Check-up, líder brasileira em check-up médico. É detentor da Medalha da Academia Nacional de Medicina da França, Conselheiro estratégico da ABRH-Brasil e autor de quatro livros: Como se tornar um bom estressado (editora Salamandra), O cérebro emocional (editora Rocco), Emoções e saúde (editora Rocco) e Saúde é Prevenção (editora Rocco), com o médico Galileu Assis, diretor da Med Rio Check-up.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.