Imagem Blog

Fabiane Pereira

Por Fabiane Pereira, jornalista Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Continua após publicidade

Tulipa Ruiz dirigida por Laís Bodanzky na Casa de Francisca

Rubel e Gal lançam versão de Baby, gravada ao vivo, na Fundição Progresso

Por Fabiane Pereira Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 31 jul 2020, 14h39 - Publicado em 31 jul 2020, 14h34

A essa altura quem atua (e também quem não atua) no setor da música sabe que todo o ecossistema sofreu um impacto econômico brutal por conta da pandemia. Não dá para dizer qual segmento sofreu mais com a interrupção abrupta das apresentações ao vivo mas é fato que as casas de shows estão vivendo uma situação dramática. Os pequenos espaços além de empregar milhares de pessoas são essenciais para a construção de audiência (formação de plateia) e a sobrevivência da maioria dos artistas e diversos profissionais.

Com portões fechados e sem previsão de retorno, a Casa de Francisca, um dos espaços mais importantes de fomento da música brasileira, adotou o formato de transmissão de lives para manter o cenário musical ativo. No último dia 20 de março, bem no início do isolamento social no Brasil, o músico paulistano Kiko Dinucci já havia feito uma transmissão direto do espaço. O resultado surpreendeu até mesmo o artista. “Não esperava uma repercussão tão grande”, me disse Kiko numa entrevista que irá ao ar no Papo de Música no dia 18 de agosto.

Neste novo momento, a Casa de Francisca, sob a curadoria da cineasta Laís Bodanzky passou a transmitir lives musicais dirigidas por cineastas. A estreia com Guinga, no último dia 18 de julho, celebrou os 70 anos do artista e alcançou públicos distantes geograficamente do espaço, localizado na capital paulista. Amanhã, às 21h, quem subirá ao palco para uma apresentação, sem público presencial, é a cantora e compositora Tulipa Ruiz. Ao lado do irmão e principal parceiro musical, Gustavo Ruiz, a artista será dirigida pela própria Laís no show “Tulipa Noire” – inspirado no filme que deu origem ao nome da cantora, “La Tulipe Noire”. Venda de ingressos aqui.

Baby

 

Gal Costa e Rubel em show na Fundição Progresso (gabriella ribeiro/Divulgação)

Chegou hoje em todas os aplicativos de música uma versão de “Baby”, música de Caetano Veloso (que finalmente anunciou que fará uma live para celebrar seus 78 anos de vida, no próximo dia 7 de agosto), gravada e filmada no show que Gal Costa fez no dia 1º de fevereiro deste ano, na Fundição Progresso, com participação de um dos artistas mais talentosos desta nova (já nem tão nova assim) geração Rubel.

Em seu primeiro encontro artístico com Gal, Rubel ficou contente com o resultado. “Se me contassem há dez anos que isso aconteceria, diria que é mentira. Cantar com a Gal Costa é um sonho maior do que os que tive coragem de sonhar. Pisar naquele palco é como pisar no território sagrado que é a Música Popular Brasileira, amparado pelo bom humor, o carinho, a atenção e a generosidade com que ela me recebeu”, afirmou.

 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.