Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês
Fabiane Pereira Por Fabiane Pereira, jornalista

Canal Papo de Música estreia novo quadro, “O que tem na minha sacola?”

Depois de Alexandre Nero, chegou a vez de Samantha Schmütz compartilhar suas memórias afetivas em entrevista cujo fio condutor é a música

Por Fabiane Pereira Atualizado em 28 jun 2022, 17h25 - Publicado em 28 jun 2022, 17h23

Há quinze dias, o músico e ator Alexandre Nero estreava o novo quadro do meu canal de entrevistas no Youtube: “O que tem na minha sacola?”. Nele, personalidades vasculham suas lembranças afetivas a partir de suas escolhas de livros, discos e/ou CD’s. Gravado numa loja de discos na zona sul do Rio de Janeiro, o novo quadro vai ao ar quinzenalmente, sempre às terças-feiras, meio dia. O segundo episódio desta primeira e curta temporada traz a atriz e cantora Samantha Schmütz compartilhando suas memórias sonoras.

“Eu sou filha de um pai educador e uma mãe bailarina, ambos amantes da cena musical, que introduziram Michael Jackson, Tina Turner, The Beatles, Ney Matogrosso, Baby Consuelo, por exemplo, na minha vida. Desde pequena, sempre tive muito envolvimento com a música, aos 4 anos meu pai me levou ao show da Rita Lee”, conta Schmütz. A também comediante e dubladora, que se mostrou eclética pelas escolhas na sua sacola, explica o que a inspirou a se tornar cantora e compositora, para além dos trabalhos como atriz: “Meu pai fazia uma brincadeira comigo fingindo que era o Roberto Carlos me ligando. Ele me dizia que eu tinha que cantar uma música para ele, quando ele me ligasse, então precisávamos ensaiar para que ficasse bom. O ensaio era com direito até a fone e gravador”, lembra ela.

 

Dividida entre as artes cênicas e a música, Samantha coloca uma lupa sobre questões sociais nas histórias dos objetos escolhidos. “Eu prefiro ser sólida com quem me entende, do que querer agradar todo mundo”, pontua a artista em relação a posicionamentos políticos. Sobre os itens colocados em sua sacola, o disco Cartola II foi um deles. Lançado em 1976, o álbum resgatou lembranças da infância de Schmütz e sua relação com a Escola de Samba Mangueira. Outro disco escolhido por Samantha, Da Lama ao Caos (1994), a fez relembrar de quando participou da regravação da canção “Homem com H”, lançada originalmente em 1981, na voz de Ney Matogrosso, junto à banda Nação Zumbi em 2020.

Esta primeira temporada do quadro “O que tem na minha sacola?” terá apenas seis episódios. A ideia é recebe personalidades das mais diferentes áreas para uma conversa descontraída e sem roteiro tendo a música como fio condutor. No próximo dia 12 de julho, Lucio Mauro Filho estará na berlinda.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 12,90/mês