Imagem Blog

Esquinas do Esporte

Por Alexandre Carauta, jornalista e professor da PUC-Rio Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Pelos caminhos entre esporte, bem-estar e cidadania
Continua após publicidade

Democratização esportiva da praia constitui uma política de Saúde

Para conter elitização, é preciso resguardar e ampliar acesso às atividades nas areias, assim como preservar sua vocação popular e inclusiva

Por Alexandre_Carauta Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 13 jun 2024, 17h40 - Publicado em 12 jun 2024, 20h08

Tudo de que praia não precisa é tapete à privatização. Estendê-lo numa emenda constitucional ensaia afrontar sua vocação à diversidade.

O lobby econômico não garante à empreitada solidez argumentativa. Nada autoriza a acreditar que a renda gerada descartaria riscos sociais e ambientais.

Dez entre dez ambientalistas desenganam a promessa de ganho ecológico. Temem o contrário: prejuízos à biodiversidade costeira, formada também por estuários, lagunas, dunas, restingas, manguezais.

A proposta no Congresso arrepia não só cientistas, surfistas, ratos de praia. Preocupa os zelosos com direitos democráticos.

Deputados acharam conveniente aprová-la. Talvez os senadores já os tivessem acompanhado, não fosse a chiadeira nas redes e na imprensa. Protestos desembocaram no Fla-Flu entre Luana e Neymar.

Tamanha mobilização corresponde ao perigo intuído na polêmica PEC (3/22). A venda de terrenos à beira-mar da Marinha ameaçaria, em parte, a natureza pública dos 7,6 mil quilômetros litorâneos.

Sob a pressão dos trombones digitais, o Senado adicionou o óbvio: “não será permitida a utilização do solo que impeça ou dificulte o acesso da população às praias”. Sem uma fiscalização rigorosa, o veto acrescido no texto igualaria-se a um castelo dissolvido pela onda.

Continua após a publicidade

Dos parlamentares, espera-se o compromisso em preservar esses refúgios da pluralidade. Ela se reflete numa aquarela esportiva tão generosa à descontração quanto à vida saudável.

O repertório inclui patrimônios como frescobol, altinha, vôlei, futevôlei, beach tênis, surfe, stand-up. Deliciosos aliados do bem-estar físico e mental.

Democratizá-los é responsabilidade estatal. Representa, ainda por cima, uma estratégia simples e eficiente de saúde preventiva.

O avanço esbarra na crescente elitização das praias urbanas. Nenhuma emenda constitucional precisou autorizá-la. Começou faz tempo, endossada pelos negócios.

O tsunami de atividades particulares sobre as areias exige alertas e debates equivalentes aos desencadeados pela tal PEC. Convergem para a necessidade de resguardarmos o pacto praiano com a mistura, a inclusão, a cidadania, com o lazer popular, com a saúde.

_________

Continua após a publicidade

Alvinegros inesquecíveis

Em lua de mel com o time, botafoguenses ganham um afago também da memória. Encontrarão, terça agora (18), campeões emblemáticos: Mauro Galvão, Luizinho Quintanilha, Wilson Gottardo, Maurício, Paulinho Criciúma, Carlos Alberto Santos.

A reunião de bambas, às 19h, na Cobal do Humaitá, integra a série quinzenal Gigantes do Museu. Organizada pelo fundador do Museu da Pelada, Sérgio Pugliese, a descontraída resenha une gerações em torno de lembranças inestimáveis.

_________

Alexandre Carauta é jornalista e professor da PUC-Rio, integrante do corpo docente da pós em Direito Desportivo da PUC-Rio. Doutor em Comunicação, mestre em Gestão Empresarial, pós-graduado em Administração Esportiva, formado também em Educação FísicaOrganizador do livro “Comunicação estratégica no esporte”.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.