Imagem Blog

CASACOR

Tendências de decoração, arquitetura, design e paisagismo com curadoria
Continua após publicidade

Gustavo Penna ‘reinventa’ edifício desenhado por Niemeyer em Brasília

O conceito arquitetônico original foi reformulado por Penna visando atender a objetivos pedagógico-educacionais e culturais

Por CASACOR
21 dez 2022, 10h00
Gustavo Penna ‘reinventa’ edifício desenhado por Niemeyer em Brasília
(Divulgação/Veja Rio)

Coube ao premiado arquiteto mineiro Gustavo Penna a missão de “reinventar” um icônico projeto concebido por Oscar Niemeyer (1907-2012) e transformá-lo em um efervescente espaço de arte, educação, ciência, tecnologia e inovação, o SESI Lab, que está localizado no coração do centro histórico de Brasília.

O projeto é um museu 100% interativo mantido pelo Serviço Social da Indústria (SESI), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), que promoverá a conexão entre ações artísticas, científicas e tecnológicas em colaboração com a indústria e a sociedade, com a assessoria técnica do museu Exploratorium – um dos principais centros interativos do mundo, com mais de 40 anos de experiência, localizado em São Francisco (EUA).

Gustavo Penna ‘reinventa’ edifício desenhado por Niemeyer em Brasília
(Divulgação/Veja Rio)

O projeto arquitetônico e de requalificação da área externa foram aprovados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan).

Continua após a publicidade

“Nós aqui fizemos uma transformação, uma ressignificação do prédio, que tinha a presença física na cidade, mas nunca teve a função que poderia ter tido ao longa da história – de articulação cultural. O que mais me animou em trabalhar no projeto foi dar um valor imaterial a um lugar tão simbólico”, enfatiza o arquiteto.

Gustavo Penna ‘reinventa’ edifício desenhado por Niemeyer em Brasília
(Divulgação/Veja Rio)

Essas intervenções mantiveram o que o prédio tinha de mais substantivo e emblemático, com cuidado e respeito ao mestre Oscar Niemeyer, e procuraram criar novas conexões, num rearranjo do espaço interno com estruturas modulares que possibilitam uma abordagem lúdica e democrática do conhecimento, onde tudo é visível para ser acessível.

“O interessante é que o edifício histórico, feito na época da fundação de Brasília, continua gerando valores para o futuro”, pontua o arquiteto. “E eu acredito que todo edifício precisa mesmo ser aberto a reinterpretações no futuro, para que não fiquem congelados no tempo. Todos os prédios precisam admitir reinterpretações.”

Continua após a publicidade
Gustavo Penna ‘reinventa’ edifício desenhado por Niemeyer em Brasília
(Divulgação/Veja Rio)

O arquiteto mineiro, que já fez parte do elenco CASACOR, registra 50 anos de carreira e integra o conselho curador da Fundação Oscar Niemeyer. Gustavo Penna é reconhecido internacionalmente por suas obras, como a Expominas e o Memorial da Imigração Japonesa, em Belo Horizonte; o Museu de Congonhas, em Congonhas (MG); o Memorial Brumadinho – que será inaugurado em janeiro de 2023 –; e o Monumento à Liberdade de Imprensa, que também será construído em Brasília.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.