Rio pode ter epidemia de chikungunya

Alexandre Chieppe, subsecretário de Vigilância em Saúde, admite que prevenção da doença merece atenção redobrada neste verão

Na manhã desta quarta (3), o subsecretário de Vigilância em Saúde do Governo do Estado do Rio de Janeiro confirmou o risco de epidemia de chikungunya na cidade neste verão. Transmitida pelo Aedes aegypti, mesmo vetor da dengue, a principal forma de prevenção é eliminando os focos do mosquito.

“Há o risco de uma epidemia de chikungunya, isso não é possível descartar. O que resta a todos nós é intensificar as ações de prevenção, evitar a proliferação do mosquito para que não tenhamos um 2018 com dengue, zika e chikungunya”, explicou Chieppe.

Apesar das dificuldades econômicas enfrentadas pelo estado, o subsecretário afirma que a crise não deve atrapalhar a prevenção graças aos planos estruturados de contingência e assistência de cada um dos 92 municípios. Chieppe emenda ainda que o período que vai do fim de fevereiro até abril é quando prevenção deve ser maior. “O aumento da temperatura favorece a proliferação do mosquito e as chuvas que acontecem de forma isolada, praticamente todos os dias, também favorecem o aparecimento dos criadouros, já que ele gosta de água parada”.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s