Programa Rio de Janeiro a Janeiro recebe 678 inscrições

O programa, que pretende retomar a economia do Rio por meio do estímulo ao turismo, organizará cerca de 100 eventos por ano

O Programa Rio de Janeiro a Janeiro, que promove uma agenda turística para o ano de 2018, recebeu 678 inscrições de projetos culturais, esportivos e corporativos candidatos a uma vaga na iniciativa, lançado em setembro. O objetivo é estimular o fluxo de turistas e a criação de empregos, com cerca de 100 eventos estratégicos, que podem colabor na recuperação econômica do estado.

Os dados das inscrições foram divulgados nesta segunda-feira (25) pelo Ministério da Cultura (MinC), que lidera o programa em parceria com as pastas do Desenvolvimento Social, do Turismo e do Esporte, governos do estado e do município, iniciativa privada, empresas estatais e Sistema S.

Cerca de metade dos eventos cadastrados é inédita e a maior parte é cultural, com 81%. Os esportivos somam 13% e os corporativos são 6%. Do total, 63% são propostas para a capital, 32% para o interior e 4% para a região metropolitana.

Segundo o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, o resultado das inscrições superou a expectativa e mostrou que o programa foi reconhecido e valorizado pelo setor de eventos do Rio de Janeiro.

As inscrições foram feitas no Portal da Fundação Getulio Vargas (FGV) entre os dias 16 de novembro e 15 de dezembro. A FGV passa, agora, a avaliar os eventos com base no impacto turístico, na atração de investimentos, na geração de emprego e renda, na inclusão social e no potencial de continuidade e expansão, de acordo com o MinC. Não há um número máximo de eventos para entrar no calendário, que já conta com 93 eventos, e os selecionados serão anunciados no fim de janeiro.

Com a entrada para o calendário oficial Rio de Janeiro a Janeiro, os eventos podem ter o apoio das leis federais de incentivo à cultura e ao esporte e patrocínio de empresas estatais. A previsão é de investimentos de R$ 1 bilhão, somando todos os apoiadores, sendo R$ 150 milhões do governo federal.

A FGV vai medir o impacto cultural, social e econômico dos eventos e divulgará relatórios trimestrais e uma avaliação final. De acordo com a fundação, a expectativa é de que o programa gere um incremento de 20% no fluxo de turistas, com impacto de R$ 6,1 bilhões na economia do estado e a geração de 170 mil empregos.

O primeiro evento oficial do Calendário Rio de Janeiro a Janeiro é o Réveillon, que atrai 2,7 milhões de turistas para a queima de fogos em Copacabana. A ocupação hoteleira para o período já ultrapassa os 80%, chegando a 92% em Copacabana e no Leme.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s