Procon Estadual autua 10 agências bancárias na Zona Sul do Rio

Nenhuma delas autenticava pagamentos de contas no próprio boleto

Todas as 10 agências bancárias fiscalizadas pelo Procon Estadual nesta segunda (16), na Zona Sul do Rio, apresentavam irregularidades e foram autuadas. Um problema comum encontrado em todas elas foi o fato de não autenticarem o pagamento de contas no próprio boleto. Além disso, os fiscais retornaram a estabelecimentos autuados para verificar se as irregularidades identificadas anteriormente haviam sido sanadas.

As agências do Banco do Brasil, da Rua das Laranjeiras, 475, e do Santander, da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1.099, tinham, entre outras irregularidades, um número de assentos preferenciais para idosos, gestantes e portadores de necessidades especiais abaixo do mínimo de 15 estabelecido por lei. Já no Banco do Brasil da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1.274, o tempo de espera para atendimento superava os 15 minutos determinado pela Lei Municipal 5.254/2011.

Fiscais retornam a três locais autuados

Os fiscais do Procon Estadual também retornaram a três estabelecimentos que haviam apresentado irregularidades em operações anteriores. Todos foram autuados novamente por não terem sanado todos os problemas. O Bar 420 (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 420) continua com más condições de higiene na cozinha e os outros dois estabelecimentos, os restaurantes Ora Pro Nobis, na Rua Almirante Alexandrino, 1.458, loja D, em Santa Tereza, e Sobrenatural, no número 432 da mesma rua, resolveram apenas uma parte das irregularidades.

Balanço da Operação:

Agências bancárias

1 – Banco do Brasil (Rua das Laranjeiras, 475, Laranjeiras): Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento. Não tem caixa eletrônico adaptado para portadores de necessidades especiais. Ausências de cartaz com a escala de trabalho dos funcionários, do certificado do Corpo de Bombeiros e do cartaz do Livro de Reclamações. Assentos preferenciais em número abaixo do mínimo determinado por lei.

2 – Banco do Brasil (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1.274, Copacabana): Tempo de espera para atendimento superior a 15 minutos. Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento. Não tem caixa eletrônico adaptado para portadores de necessidades especiais.

3 – Bradesco (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 581-F, Copacabana): Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento. Ausência de cartaz com a escala de trabalho dos funcionários.

4 – Bradesco (Rua das Laranjeiras, 495, Cosme Velho): Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

5 – Bradesco (Rua das Laranjeiras, 233, Laranjeiras): Ausências do certificado do Corpo de Bombeiros e dos cartazes do Livro de Reclamações e do que informa a escala de trabalho dos funcionários. Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

6 – Itaú (Rua das Laranjeiras, 408, Laranjeiras): Ausências de guarda volumes antes da porta giratória, do cartaz com a íntegra da Lei Municipal 5.254/2011, de caixa adaptado para portadores de necessidades especiais e do cartaz com a escala de trabalho dos funcionários. Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

7 – Santander (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 599, Copacabana): Ausências do certificado do Corpo de Bombeiros, do cartaz do 151, do cartaz indicando o banheiro de uso dos consumidores e de caixa eletrônico adaptado para portadores de necessidades especiais.  Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

8 – Santander (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 1.099, Copacabana): Ausências de bebedouro visível e disponível ao público, do certificado do Corpo de Bombeiros, de caixa eletrônico para portadores de necessidades especiais e do cartaz do 151. Apenas nove assentos preferenciais, quando a lei determina um mínimo de 15. Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

9 – Santander (Rua das Laranjeiras, 404, Laranjeiras): Ausência do certificado do Corpo de Bombeiros. Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

10 – Itaú (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 581, loja B, Copacabana): Ausência de caixa eletrônico para portadores de necessidades especiais. Não faz autenticação de pagamentos no próprio documento.

Retornos

1 – Bar 420 (Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 420, Copacabana): Exigência do certificado do Corpo de Bombeiros não foi cumprida. Cozinha permanece com más condições de higiene, com acúmulo de gordura nos azulejos. Tampo de caixa de gordura com dois buracos que facilitam a entrada de insetos.

2 – Ora Pro Nobis (Rua Almirante Alexandrino, 1.458, loja D, Santa Tereza): Irregularidades corrigidas: certificados do Corpo de Bombeiros e de potabilidade da água e lixeira sem tampa na área de preparo. Irregularidade não corrigida: ausência do Livro de Reclamações.

3 – Restaurante Sobrenatural (Rua Almirante Alexandrino, 432, Santa Tereza): Irregularidades corrigidas: Livro de Reclamações e alvará de funcionamento. Irregularidades não corrigidas: certificados do Corpo de Bombeiros, de potabilidade da água e de dedetização, ralo não sifonado e piso rachado na cozinha.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s