Procon autua quatro mercados em Niterói

Fiscais descartaram mais 300 quilos, que não estavam de acordo com as normas

O Procon estadual avanções com a Operação Secos e Molhados, que promove vistorias em supermercados, agora em Niterói. A ação foi realizada na quinta (5), em cinco estabelecimentos, mas somente quatro foram autuados. Os fiscais descartaram um total de 329kg e 685g de alimentos impróprios para o consumo. Apenas no Supermercado Real (Avenida Everton da Costa Xavier, 1.813, Itaipu) não foram encontradas irregularidades. Confira o balanço completo a seguir:

Joia Mercado e Padaria (Rua Tiradentes, 138, Ingá): Produtos vencidos: 7kg e 500g de linguiça calabresa, 3kg e 900g de presunto royale, 1kg de talharim, 2kg e 250g de queijo gouda, 900g de queijo edam, 900g de mortadela, 1kg e 50g de mortadela de frango, 500g de almôndega de carne, 350g de frango assado, 500g de camarão com casca e 350g de queijo prato. Produtos sem especificação da validade: 2kg de banha de porco, 1kg de queijo e presunto cortados e misturados e 500g de linguiça calabresa. Ausências dos certificados de dedetização e de potabilidade da água.

Casa Tevere (Rua Domingues de Sá, 166, Icaraí): Produtos vencidos: 6kg de orelha de porco e 13kg de costela. Produtos sem especificação da validade: 150kg de bacalhau cozido e2kg de recheio para salgados. Ausência do certificado de potabilidade da água. Os fiscais deram prazos de 24 horas para a comprovação da limpeza da caixa d’água e de 15 dias para a apresentação do certificado.

Pomar (Rua Santa Rosa, 25, Santa Rosa): 11kg de embutidos diversos, como presunto, salame e salsicha, na área de frios, sem especificação quanto à data de manipulação e à data de validade.10Kg de bacalhau exposto à venda sem barreira de proteção que previna a contaminação, permitindo a manipulação e contato direto por parte do consumidor. Ausências do alvará de funcionamentoe do certificado potabilidade da água.

Novo Rio (Rua Dr. Paulo César, 320, Santa Rosa): Produtos sem especificação da validade: 49kg de carne bovina e 66kg de pedaços de porco. Ausências do Livro de Reclamações e do certificado de potabilidade da água. Condições precárias de higiene nas duas câmaras frigoríficas: piso, paredes e teto com mofo, rachaduras, buracos, acúmulo de água, pallets de madeira, ferrugem nos ganchos e prateleiras, restos de alimentos no chão, porta enferrujada e quebrada. Os fiscais deram um prazo de15 dias para os reparos, sob pena de interdição.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s