PMs da UPP que forjaram cena de crime são presos

Investigados pela morte do adolescente no Morro da Providência, policiais militares flagrados por câmera de segurança foram levados ao Batalhão Prisional da PM

A Divisão de Homicídios, que investiga a morte do adolescente Eduardo Felipe Santos Victor, 17, vai indiciar os cinco policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) filmados forjando a cena do crime, no Morro da Providência, centro do Rio de Janeiro, por fraude processual. Os policiais foram presos em flagrante e deixaram a delegacia por volta de 5h. Todos foram levados para o Batalhão Prisional da PM.

Participaram da ação os policiais Éder Ricardo de Siqueira e o Gabriel Julião Floriado, os únicos que, inicialmente, seriam indiciados por fraude processual, além de Riquelme de Paulo Geraldo, Paulo Roberto da Silva e Pedro Vítor da Silva. Os cinco responderão também a IPM (Inquérito Policial Militar), que investiga administrativamente a conduta dos agentes.

+ Polícia investe em tecnologia, mas não consegue vencer arrastões

+ Em quatro anos, número de cariocas que pensa em deixar o Rio dublicou

Segundo a polícia, um grupo de PMs fazia uma ronda de rotina quando, na região da Pedra Lisa, se depararam com criminosos que atiraram contra os agentes. Os policiais revidaram e o adolescente, que estaria com uma pistola 9 mm e munição, morreu. A pistola e a munição foram apreendidas.

Foi realizada perícia no local onde o adolescente morreu e as armas dos policiais foram recolhidas. Após o confronto, moradores se reuniram e atiraram pedras contra os policiais, em um ato que durou cerca de uma hora e assustou quem passava de carro pelo local. À noite, quando os policiais deixavam a 4ª Delegacia de Polícia, centro, houve novo protesto e policiais do Batalhão de Choque lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra os manifestantes.

Confira o vídeo abaixo (ATENÇÃO, CENAS FOTES):




Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s