PM viu compra de remédios tarja preta aumentar 10 vezes entre 2016 e 2017

Corporação gasta mais com medicamentos do que com coletes e outras ferramentas de trabalho

 (Fernando Frazão/Agência Brasil)

A Polícia Militar do Rio comprou 684 mil comprimidos tarja preta em 2017. O número é dez vezes maior do que o verificado em 2016, quando foram adquiridos apenas 66 mil unidades do produtos. Os dados são de um levantamento divulgado nesta segunda (9) pelo jornal O Globo.

Ao todo, a corporação gastou R$ 575 mil só com a compra de medicamentos controlados no período. Quando se considera a despesa total com remédios, o valor salta para R$ 82 milhões, entre janeiro de 2016 e abril de 2018. A soma é bem maior do que o investimento em itens como coletes à prova de bala, peças de reposição para a frota, armas e fardamento, que totalizaram R$ 56 milhões no mesmo período.

O crescimento do uso de medicação tarja preta pelos policiais acompanha o aumento nas autorizações concedidas para tratamento psiquiátrico. Elas subiram de 5123 em 2015 para 8277 em 2016, uma variação de 61,5%.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s