Microrganismos de raízes de plantas ajudam a reaproveitar a água

Espécies aquáticas nativas, aguapés, lírios-d’água e taboas são utilizados em laboratórios na Ilha do Fundão para tratar efluentes industriais e sanitários

Espécies aquáticas nativas, aguapés, lírios-d’água e taboas compõem o paisagismo do Centro de Pesquisa e Inovação da L’Oréal, mas não foram levados até a Ilha do Fundão só para embelezar o endereço. Microrganismos nas raízes das plantas ajudam a tratar efluentes industriais e sanitários do laboratório, tornando possível a reutilização da água nos banheiros, na lavagem e na irrigação. Responsável por uma redução de 40% no consumo hídrico, o processo, desenvolvido pela também francesa Phytorestore, já foi usado na limpeza do Rio Sena. A propósito: o projeto carioca ganhou prêmio na Conferência Mundial do Clima, em novembro, na Alemanha.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s