Lixo de maratona detona guerra entre corredores e surfistas

Excesso de tampinhas na Reserva indispôs atletas da prancha com fundistas

 (Maratona do Rio/Facebook)

Realizada no último domingo (03), a Maratona do Rio colocou corredores e surfistas em pé de guerra. O motivo da briga foi o lixo acima da média gerado pelo evento, que tornou a tarefa de percorrer o mar de prancha ainda mais difícil – justamente na semana em que se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho).

Em nota publicada em seu perfil do Facebook, a Maratona do Rio explicou que, com a greve dos caminhoneiros, a organização do evento teve de substituir os tradicionais copinhos distribuídos aos atletas por garrafas plásticas. Com a mudança, muitas tampinhas descartadas pelos corredores no acostamento do percurso não foram recolhidas. O problema foi especialmente percebido na área da Reserva, no Recreio. Isso gerou o incômodo dos surfistas, que reclamaram para as redes sociais.

Filho do veterano dos mares Rico, Eric de Souza foi um dos que se manifestou. Ele postou em seu perfil no Instagram uma foto com uma garrafa d’água, mais de 15 tampinhas de garrafa e vários sachês consumidos pelos corredores. A imagem veio acompanhada de um texto no qual reclama da situação. Sobrou até para marcas como Nike e Reserva. “Essas marcas estão apoiando esses vândalos criminosos que espalham detritos plásticos, tóxicos, mortais a animais e que demoram pelo menos 400 anos para se deteriorar”, escreveu ele. A postagem recebeu 988 curtidas.

View this post on Instagram

Feliz triste Dia mundial do Meio Ambiente . Vcs devem estar acompanhando oq tem rolado nas corridas e esse constante presente que corredores e falsos amantes da natureza deixam todo final de semana na orla sem nenhum peso na conciencia . Esse lixo foi apenas de sachês de carbo q os 38 mil atletas trazem de casa mas não querem se responsabilizar, e eu catei durante 200 m dos 42 km de prova , então imagina oq já não espalhou com chuva e vento . Atletas que apreciam tacar no chão um plástico que não pesa nada pelo simples prazer de sei lá oq . E eu preciso tá aqui essa hora explanado essa galera pq eles próprios estão literalmente cagando e andando . Sei nem oq falar e to cansado disso e da omissão pela parte dos corredores mas principalmente com atletas de ponta , campeões, professores , que deveria dar o exemplo em primeiro lugar , e todo mundo some que nem rato no esgoto na hora de Catar , acho q nunca pegaram numa vassoura ou limparam a própria casa . Ou chega ainda ser mais decepcionante com atletas q foram campeões medalhista de suas categoria como o @thi.coach e seu parcairo tb professor @pedropiresrj q tem uma empresa de treinamento que forma corredores @puravida_training me vem com depoimentos na sua própria mídias sociais , falando que eles não tem culpa alguma , empurrando a culpa pra qq um menos eles justo no dia mundial do meio ambiente , sendo q eles eram os primeiro a dar o exemplo e tentar salvar o filme desse esporte q esta igual ao lixo q guardo aqui dos corredores , está podre fedendo e tenho vontade de vomitar. Será q preciso mesmo ficar explanando , pessoas , empresa, professores , medalhistas , campeões , pessoas q postam apenas saúde no Instagram, todo orgânico , mas na hora de botar a mão na massa ficam me criticando , falando q sou revoltado mal educado , frustrado ,etc . Serio ? Eu preciso ser babá de corredor barbado ? E outra ,como empresas como @espacopuravida @usereserva @nike que respiram saúde , exploram a imagem do meio ambiente , da saúde do carioca mas na verdade essas marcas estão apoiando esses vandalos criminosos que espalham detritos plásticos , tóxicos , mortais a animais e q demoram pelo menos 400 anos p deteriorar

A post shared by Eric De Souza (@eric_desouza_) on

Para tentar resolver o imbróglio, a Dream Factory, – empresa responsável pela organização da Maratona – já se reuniu com surfistas e providenciou nova limpeza da Reserva e outras áreas afetadas. Além disso, prometeu dar maior atenção ao lixo gerado pela corrida em 2019. “Em 16 edições da prova, está foi a primeira vez que aconteceu caso desse tipo”, afirmaram os organizadores, que pediram desculpas pelo transtorno. Resta saber se a convivência entre corredores e surfistas nas praias cariocas vai continuar a mesma depois do mal-limpo episódio.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s