Jorge Picciani pede para cumprir pena em casa

Preso em novembro de 2017, o presidente da Alerj usa questões de saúde como justificativa para o habeas corpus

O deputado Jorge Picciani (MDB), preso em novembro pela Operação Cadeia Velha quando presidia a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), pediu ao Supremo para sair da cadeia e passar para prisão domiciliar. No habeas corpus, a defesa alega que, por motivos de saúde, o político não pode permanecer encarcerado. Segundo os advogados, Picciani foi submetido a uma cirurgia, de quase dez horas, por causa de um câncer na bexiga, e não consegue tomar os cuidados necessários na cadeia. O ministro Dias Tóffoli é o relator do caso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s