João de Orleans e Bragança diz que Brasília virou um balcão de negócios

Ex-surfista, o trineto de dom Pedro II percorre hoje aldeias indígenas com sua câmera a tiracolo

Trineto de dom Pedro II e bisneto da princesa Isabel, o príncipe, empresário e fotógrafo João de Orleans e Bragança, 62 anos, aumenta a receita familiar com palestras e seminários sobre política. “Se meu tataravô visse a decadência da vida pública de hoje, ficaria triste. Brasília virou um balcão de negócios”, diz o ex-surfista, que percorre aldeias indígenas com sua câmera a tiracolo. Em 1992, dom Joãozinho contou a VEJA RIO que havia se embrenhado pela Floresta Amazônica para registrar os ianomâmis. “Voltei lá no ano passado e reencontrei pai e filho que tinha fotografado naquela época”, conta ele. “Revê-los foi algo muito forte.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s