Italiano cria site com 1 milhão de fotos do Rio

O portal I Love Rio também traz informações bem peculiares sobre os cariocas 

Durante dez anos o italiano Riccardo Giovanni morou no Rio e aproveitou para estudar a cidade. O resultado do trabalho antropológico está no site I Love Rio, com cerca de 1 milhão de fotos e informações bem peculiares. Entre os tópicos que chamam atenção estão assuntos que devem ser evitados com os cariocas. Os temas sensíveis incluem comparações culturais, futebol e problemas pessoais — caso os abordem, os visitantes correm o risco de ficar falando sozinhos. “Eles não gostam de conflitos, discussões nem negatividade. Sentem-se incomodados ou ofendidos, e acabam muitas vezes virando as costas e indo embora”, avalia o estudioso gringo. 

Parada verde


Selmy YassudaSelmy Yassuda

 (/)

No Vidigal, ninguém tem dúvida da importância do telhado orgânico medicinal, instalado em um ponto de ônibus da comunidade. Além de amenizar o calor para os moradores que esperam transporte, ele oferece gratuitamente plantinhas que fazem bem à saúde. Autor da obra, o arquiteto Carlos Augusto Graciano luta agora para aprovar o projeto de lei que transformará o local em patrimônio cultural urbano de natureza imaterial, já tramitando na Câmara Municipal. “O tombamento vai promover a criatividade e a força do povo das favelas”, acredita Graciano.

Contas em dias 


Aline RannaAline Ranna

 (/)

Enquanto a cidade recebia os atletas da Paralimpíada, cinco estudantes da PUC-Rio marcavam um golaço em Manaus. Durante a Olimpíada Ibero-Americana Interuniversitária de Matemática, o time carioca, com jovens de 19 a 21 anos, faturou dois ouros, uma prata e duas menções honrosas para o Centro Técnico Científico da universidade carioca. A disputa, realizada anualmente, reuniu 65 instituições de ensino do Brasil, México, Colômbia, Costa Rica, Argentina e Equador. É campeão. 

11 000 espetáculos… 

…estão reunidos no site todoteatrocarioca.com.br, criado pelo diretor Demetrio Nicolau. A enciclopédia digital contém informações sobre a história do teatro desde 1769, quando Os Encantos de Medeia estreou na Casa da Ópera do Padre Ventura — hoje, Estação Uruguaiana do metrô. Inspirada no americano IMDB (sobre cinema) e no português CETbase (sobre teatro também), a versão carioca disponibiliza dados como personagens, atores e ficha técnica. 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s