Espaço em Botafogo promove jantares no escuro

Inicialmente, o projeto buscava abordar a questão da inclusão de deficientes visuais ao oferecer degustações a comensais vendados

 (rodrigo schmidt/Divulgação)

A expressão “comer com os olhos” não faz o mínimo sentido nos jantares organizados pelo Ateliê no Escuro. O projeto, que inicialmente buscava abordar a questão da inclusão de deficientes visuais ao oferecer degustações a comensais vendados, acabou conquistando também os admiradores da boa mesa. A cada encontro, um menu-surpresa é preparado para ser apreciado sem talheres, com as mãos, e a harmonização inclui, além da bebida, sons, leituras e massagens que provocam os sentidos. A próxima das edições mensais está marcada para terça (5), na Casa Ruah, espaço da chef Fabiana Schmaedecke em Botafogo, e vai servir receitas inspiradas na culinária típica do Norte.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s