Coleção de diretor do Municipal conta a história da ópera no Rio

Autor de estudos sobre tema, André Heller-­Lopes coleciona discos e outros itens

Alexandre Macieira/Riotur

 (Redação Veja rio/Divulgação)

Autor de teses de mestrado e doutorado sobre grandes cantoras líricas do século XIX, o diretor artístico do Theatro Municipal, André Heller-­Lopes, coleciona discos, partituras e libretos raros que resgatam parte da história da ópera no Rio. Entre as preciosidades está o original do texto de Moema, de Delgado de Carvalho, encenada na inauguração da instituição que Heller-Lopes dirige atualmente. No palco, índios nativos entoaram árias no idioma de Pavarotti. A versão sem cortes de Turandot, obra-prima de Giacomo Puccini, que consta da coleção, tem grandes chances de ser montada no Municipal em 2018.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s