Ciclovia da Niemeyer tem primeiras notícias de assaltos

Dias depois de ser aberta para o público, a ciclovia à beira-mar que liga o Leblon a São Conrado tem a imagem abalada pelas primeiras notícias de assaltos

A inauguração, no último dia 17, um domingo, foi festiva. Tomado pelo público, o trecho de ciclovia com 3,9 quilômetros de extensão, que liga o Leblon a São Conrado, arrancou elogios variados. Visitantes e autoridades ressaltaram, entre outros atributos, a beleza do cenário atravessado pela nova via e a conexão ecologicamente correta estabelecida entre os dois bairros. Na última semana, porém, o ufanismo sobre duas rodas acabou atropelado pelas primeiras notícias de assaltos. Negativa, desta vez, a repercussão deu-se na base do boca a boca. Não foram registradas queixas na 15ª DP, a delegacia da Gávea, mas a descrição dos casos de violência na pista recém-aberta serviu para assustar muita gente, deixou eufórica a turma do “eu avisei” e levou ao reforço do policiamento na região. Às acusações de que a ciclovia tem falhas de planejamento, como poucas saídas ao longo do trajeto, a Secretaria Municipal de Obras responde informando que foram construídos onze acessos e há ligações com a Avenida Niemeyer a cada 350 metros. Orgulho da atual gestão, iniciativa louvada e questionada pelos cariocas, a malha cicloviária da cidade já chegou aos 440 quilômetros de pista e vai crescer. A prioridade, agora, é a ligação entre a Praça Saens Peña, na Tijuca, e a Praça XV. Outro trajeto, de São Conrado à Barra, está em fase de finalização e vai permitir o passeio do Leme ao Pontal. Explica-se, assim, o nome dado ao trecho na Niemeyer — Ciclovia Tim Maia, homenagem ao glorioso cantor, autor do hit Do Leme ao Pontal, que não foi visto andando de bicicleta nem quando, garoto, ajudava no sustento da família entregando marmitas. Curiosidade: Tim (1942-1998), rei da black music brasileira, também compôs Batata Frita, o Ladrão de Bicicleta, faixa do disco homônimo que lançou em 1976.

+ São Conrado vive boa fase em meio a canteiro de obras

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s