1.200 propostas para o Comércio do RJ

Mapa Estratégico do Comércio, iniciativa do Sistema Fecomércio RJ, promove debates públicos em cidades do estado para fomentar desenvolvimento do setor

O Sistema Fecomércio RJ e a Fundação Getulio Vargas/FGV Projetos construíram uma extensa agenda de debates abertos à sociedade com resultados capazes de influenciar a construção de novas políticas públicas. O Mapa Estratégico do Comércio, estudo organizado em nove fatores-chave, tem o objetivo de levantar sugestões para o crescimento sustentável do setor de comércio de bens, serviços e turismo, que reúne mais de 349 000 empresas e emprega 2 milhões de pessoas no estado.

O Mapa também discutiu questões centrais no desenvolvimento das cidades, como logística e mobilidade urbana, tributação, conhecimento e gestão empresarial, eficiência operacional e ambiente empresarial. Na avaliação de Ronaldo Lemos,  especialista em inovação e tecnologia, o Mapa Estratégico do Comércio acerta ao focar no plano das cidades. “Grande parte das transformações econômicas e de inovação acontecerá no plano municipal. A cidade se destaca como o lugar onde a vida efetivamente acontece e é a partir dela que mudanças cada vez mais importantes ocorrerão”, explica.

Desde outubro de 2015, quando começou, o Mapa promoveu séries de debates, oficinas e consultas públicas focadas em temas que afetam a economia do estado e o desempenho do comércio. De acordo com o professor da FGV e coordenador do projeto, Irineu Frare, até o momento foram levantadas mais de 1 200 propostas para o desenvolvimento do setor. Na percepção dos participantes do estudo, é preciso melhorar a educação profissional e os serviços públicos, ampliar o conhecimento sobre o setor, diminuir a burocracia e promover a segurança nas ruas.

Com um evento de seis dias em Petrópolis, o Mapa encerrou em agosto a 11a edição dos encontros que começaram na Costa Verde, em Angra dos Reis, no fim de março, e depois seguiram para Miguel Pereira, Três Rios, Volta Redonda, Barra do Piraí, Valença, Teresópolis, Itaperuna, Barra Mansa e Rio das Ostras. As discussões – das quais participaram jornalistas e especialistas, como os economistas Marcelo Neri e Marcio Couto e o ad-vogado Ronaldo Lemos – resultaram em 1 255 propostas para impulsionar o comércio do estado.

Sugestões

São diversas as oportunidades que as prefeituras têm para ajudar o desenvolvimento do comércio. Melhorar a estrutura de atendimento ao público para promover melhores serviços, cuidar da iluminação das vias públicas e intensificar a presença da Guarda Municipal para garantir segurança são bons exemplos. No âmbito da educação, tudo começa na base. A falta de qualificação da mão de obra é um dos assuntos mais comentados nos debates promovidos pelo Mapa. “Uma educação de base deficiente gera futuros profissionais desqualificados, que muitas vezes não sabem ler e são incapazes até de participar de treinamentos. Cuidar de uma boa educação fundamental está entre as atribuições da municipalidade”, afirma o coordenador do estudo.

Os debates sugerem oportunidades para que as cidades invistam na formação profissional. “As escolas precisam se conectar à internet em alta velocidade, permitindo que a rede se converta em ferramenta de aprendizado e ensino. Os municípios têm uma grande chance de participar da coordenação desse esforço. O retorno do investimento em conectividade é muito elevado. Isso abre a escola para o mundo, permite a capacitação de professores, alunos, famílias e vizinhança”, explica Ronaldo Lemos.

O déficit de vagas em creches próximas aos locais de trabalho atrapalha o desempenho das mulheres. “As prefeituras deveriam atentar para o fato de que as creches deveriam operar em horários condizentes com os da jornada de trabalho das mulheres. Parcerias com creches comunitárias poderiam ajudar”, aponta Frare.

FECOMERCIO4FECOMERCIO4

 (/)

Legado

Em 2013, a Fecomércio RJ lançou a primeira edição do Mapa Estratégico do Comércio, contendo o diagnóstico e os temas de interesse do setor em âmbito nacional, para o período 2014-2020. O estudo analisou a participação do setor de comércio de bens, serviços e turismo na economia, suas contribuições à sociedade – sobretudo por meio da absorção de trabalhadores com carteira assinada. Além disso, o Mapa I elencou ações prioritárias de interesse dos empresários do setor.

Em 2015, o Sistema Fecomércio RJ ampliou o escopo desse estudo, em parceria com a FGV Projetos, na produção do Mapa Estratégico do Comércio do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo do Mapa II é aprofundar o conhecimento sobre as vocações regionais fluminenses, identificando similaridades e diferenças entre as economias dos municípios. As oficinas regionais em 2016 aumentaram a participação e a capilaridade do Mapa nas Regiões de Governo e possibilitou o desenho de um plano de ação para os próximos quatro anos. O levantamento completo será encaminhado ao Poder Público.

Além disso, o Mapa norteará o planejamento do Sesc, do Senac e da Fecomércio nos próximos anos. Os eixos principais do Senac – economia criativa, gestão e empreendedorismo, hospitalidade, saúde, beleza e bem-estar – e os do Sesc – esporte, cultura e responsabilidade social – responderão aos direcionadores extraídos do trabalho.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s