Clique e assine por apenas 4,90/mês

Washington Fajardo: “Temos um porto para ocupar. Santos Dumont é viável”

Arquiteto acredita que proposta de desativar o aeroporto Santos Dumont seja apenas um exercício de pensamento urbanístico

Por Da Redação - Atualizado em 17 fev 2020, 15h33 - Publicado em 17 fev 2020, 15h30

O arquiteto e urbanista Washington Fajardo é contra a ideia de desativar o aeroporto Santos Dumont para criar um bairro no mesmo local, ligando o Centro à Zona Sul. A ideia, que vem sendo difundida recentemente, é da dupla dos arquitetos e urbanistas Carlos Murdoch e Felipe Salles. No projeto, eles alegam que o aeroporto do Galeão já domina o tráfego aéreo no Rio de Janeiro e o Santos Dumont tem obstáculos nas duas cabeceiras de pista: o vão central da Ponte Rio-Niterói e o Pão de Açúcar.

O aeroporto Santos Dumont é totalmente viável. Não acredito em um cenário de desativação, porque é um aeroporto sem pressão urbana. Ele está praticamente localizado na Baía de Guanabara. Entendo que a proposta para fechá-lo é apenas um exercício de pensamento urbanístico”, comenta Fajardo.

De acordo com a proposta de Salles e Murdoch, o bairro Santos Dumont teria o tamanho do Leblon. Seriam 5 milhões de metros quadrados, desses, 3 milhões para construções residenciais e 2 milhões destinados às áreas de serviços e comércio. O valor da operação imobiliária seria de R$ 100 bilhões. De acordo com o criador da ideia, o retorno em tributos anuais seria de R$ 3,3 bi.

Fajardo acredita que outras áreas da cidade estão prontas para receber investimento, além de construções residenciais e comerciais.

Continua após a publicidade

“Ainda temos uma Zona Portuária inteira para ocupar. Não há necessidade de liberar áreas”, opina.

Publicidade