Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Violência de gênero: ronda cumpre 12 medidas protetivas em um mês no Rio

Com atuação desde março deste ano, o projeto realizado pela Guarda Municipal do Rio também realizou 29 visitas a três mulheres vítimas de violência

Por Luiza Maia Atualizado em 14 abr 2021, 13h54 - Publicado em 14 abr 2021, 13h47

No primeiro mês da Ronda Maria da Penha, realizada Guarda Municipal do Rio, foram acompanhadas 12 medidas protetivas encaminhadas pelo Tribunal de Justiça e 29 visitas a três vítimas da violência foram realizadas.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

Criada em março, a iniciativa conta com 31 agentes municipais para verificar o cumprimento das medidas de proteção determinadas pelos juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher. Cada atendimento é realizado com três agentes, tendo pelo menos uma guarda feminina na equipe.

Após receber a notificação do juizado, os guardas visitam as vítimas para verificar se as restrições – como não se aproximar da vítima, não manter contato ou não frequentar determinados locais – estão sendo cumpridas pelo agressor.

+ Mais de 2 000 mudas de arbustos e árvores são plantadas no Rio

Para atuarem da ronda, os guardas municipais participaram de um treinamento entre novembro e dezembro de 2020, recebendo aulas sobre técnicas de abordagem, acolhimento e acompanhamento da vítima, a Lei Maria da Penha e seus aspectos jurídicos, abordagem psicossocial da violência, direitos das mulheres, entre outros assuntos.

Continua após a publicidade
Publicidade