Clique e assine por apenas 4,90/mês

Agentes da Vigilância multam bares e restaurantes abertos na pandemia

Mais de 740 infrações foram flagradas e punidas com multas e outras sanções desde o início da pandemia em estabelecimentos variados da cidade

Por Pedro Tinoco - Atualizado em 5 jun 2020, 18h03 - Publicado em 5 jun 2020, 06h06

Nos primeiros dois meses de enfrentamento da Covid-19, a Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses realizou mais de 2 000 operações de inspeção pela cidade. Um dos locais visitados foi a Churrascaria Rio Sul (foto), no Recreio, apanhada em pleno funcionamento pela equipe de VEJA Rio no dia 18 de maio. Até 20 de maio, 749 infrações flagradas foram punidas com multas e outras sanções. Além da interdição de catorze bares, registraram-se irregularidades em 24 restaurantes, dezesseis supermercados, 97 farmácias e 145 agências bancárias.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Fique atento: desde 15 de maio os fiscais também passaram a multar pedestres e funcionários ou clientes de estabelecimentos que estavam sem máscara. O valor da punição para quem anda na rua sem proteção é de 107 reais, enquanto as penalidades para ambientes comerciais variam de 590 a 2 696,20 reais. “Nossos técnicos deram orientações por quase um mês, desde 18 de abril, quando foi decretada a obrigação do uso desse tipo de proteção”, lembra Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária da prefeitura.

Motorista de ônibus: profissão de alto risco em tempos de pandemia

Continua após a publicidade

O incrível caso do tomógrafo que foi parar no pátio da Igreja Universal da Rocinha

‘Passando a boiada’: saiba mais sobre projetos que alteram padrões urbanísticos do Rio

 

Publicidade