Clique e assine por apenas 4,90/mês

Veja Rio: retorno em ritmo de festa, com jornalismo de qualidade

Voltamos em grande estilo, com muitas novidades e a mesma vocação para festejar e zelar pela nossa cidade

Por Fernanda Thedim - Atualizado em 13 fev 2020, 11h23 - Publicado em 5 fev 2020, 13h00

Pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão-preto que a Vejinha está voltando. A época não poderia ser mais propícia: às vésperas do Carnaval, quando o samba toma conta da cidade de ponta a ponta. É nesse ritmo de alegria que colocamos o bloco na rua novamente e com direito a um espaço em grande estilo na Sapucaí, o Camarote Arara na Avenida por VEJA RIO.

Vamos celebrar sempre que for tempo de festa, do Carnaval ao réveillon, passando por qualquer outro motivo para comemoração — somos bons nisso. Mas também temos o dever de zelar pela nossa cidade e ecoar os justos protestos contra o que atrapalha a vida dos cariocas. Afinal, VEJA RIO tem uma longa história de amor com a cidade que carrega no nome e justifica a sua existência. Esse caso durou 27 anos, de 1991 a 2018, passou por uma DR séria — comum em relacionamentos duradouros — e agora volta mensal e cheia de novidades.

A primeira boa-nova é que, além de ser entregue com VEJA, a Vejinha poderá ser adquirida separadamente, por assinatura ou nas bancas. Colunas novas, como as Amarelinhas, uma versão acariocada das Páginas Amarelas de VEJA, e Letra de Médico, espaço de opinião que receberá renomados profissionais de saúde, estreiam já nesta edição. A crônica passa às mãos da atriz, cineasta e escritora multimídia Maria Ribeiro, que começa com uma linda declaração de amor à cidade na qual insiste em viver.

O sentimento geral é de que o Rio só precisa de um empurrãozinho carinhoso para retomar o protagonismo cultural e econômico que sempre teve. Estamos aí, de novo, para fazer a nossa parte com jornalismo profissional e comprometido com o melhor para a cidade e os cariocas. Vamos nessa?

Publicidade