Clique e assine por apenas 4,90/mês

UFRJ não sabe se conseguirá reabrir Museu Nacional a tempo

O prometido pela instituição era reabrir o Museu Nacional para as comemoração do bicentenário da Independência do Brasil, mas as verbas não chegam

Por Da Redação - Atualizado em 11 fev 2020, 12h38 - Publicado em 11 fev 2020, 11h33

O Museu Nacional, vinculado à UFRJ, ainda não tem dinheiro suficiente para reconstruir o palácio. Os responsáveis pelo local temem não conseguir a verba a tempo de cumprir a meta de reabri-lo durante as comemorações de duzentos anos da Independência do Brasil, em 2022.

Desde o incêndio que consumiu todo o palácio, em setembro de 2018, a entidade recebeu R$ 102 milhões – a maior parte veio de emendas parlamentares. O custo estimado para a reconstrução do museu é de R$ 300 milhões.

O valor arrecadado até agora foi destinado a obras emergenciais do edifício, à construção de um novo campus acadêmico e administrativo, ao resgate do acervo atingido pelo fogo e a reformas de outros prédios.

Algumas verbas prometidas ainda não chegaram, como os R$ 10 milhões esperados desde 2018 do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A Fundação Vale também se comprometeu a doar R$ 50 milhões. Já a Assembleia Legislativa do Rio ofereceu R$ 20 milhões. As doações de pessoas ou empresas representam apenas 1% do total coletado pelo museu até agora.

Continua após a publicidade

As investigações sobre as causas do incêndio ainda não foram concluídas. Em abril passado, a Polícia Federal divulgou apenas que o fogo começou por um curto-circuito em um ar-condicionado, sem esclarecer se alguém seria responsabilizado.

Publicidade