Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Semana Nacional da Doação de Sangue terá coleta móvel no Centro

Ações para incentivar a doação incluem ainda o lançamento do aplicativo Hemopics

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 5 dez 2016, 11h40 - Publicado em 23 nov 2015, 16h51

Comemorado nesta quarta (25), o Dia Nacional do Doador de Sangue inspirará uma série de atividades com o objetivo de difundir esta ação entre os cariocas. Este ano, para marcar a Semana Nacional do Doador, o Hemorio promove coleta móvel de sangue na Cinelândia, quarta (25) e quinta (26), das 9 às 17h; e na sexta (27), das 8h às 16h.

+ 18 dicas simples para ter uma vida mais saudável

Ainda como parte das ações, o Hemorio lança o aplicativo Hemopics. Nele, o usuário pode tirar uma foto e, ao compartilhar, associá-la aos níveis de estoques de sangue da unidade, incentivando os amigos a reforçar o time de voluntários doadores.  O objetivo é sensibilizar o maior número de pessoas a partir do compartilhamento da imagem, captando novos doadores e convocando os doadores habituais. O aplicativo está disponível para download gratuito para iOS, na AppStore e, em breve para e Android, no GooglePlay.

Perfil dos doadores 

Um levantamento realizado pelo Hemorio identificou o perfil da maioria dos doadores de sangue: homem, com idade entre 18 e 29 anos, morador da Baixada Fluminense ou da Zona Norte do Rio. Além disso, os dados identificaram que os moradores da capital são os mais assíduos na doação de sangue, contabilizando 65,1% do total. A proposta da unidade com campanhas de motivação a doação de sangue é expandir o perfil deste doador, incentivando ainda a participação efetiva das mulheres.

Continua após a publicidade

Segundo dados coletados pela unidade de outubro de 2014 a outubro de 2015, apenas 32% são doadores de repetição (ou seja, têm o hábito de doar sangue), contra 46% de doadores espontâneos (que vão motivados por alguma campanha ou episódio). Do total, 67% são homens e 36% são jovens de 18 a 29 anos.

Quando analisada as regiões de origem, 27% são da Baixada Fluminense, 18% da Zona Norte, seguidos da Zona Oeste (14%), Centro (6%) e Zona Sul (6%) – outros municípios do estado e regiões da capital somam 29%. Os dados analisados ainda identificam que as unidades de saúde que mais consomem os hemocomponentes estão no Centro (Hemorio e Hospital Municipal Souza Aguiar) e Zona Sul da capital (Hospital Federal da Lagoa), o que equivale a 42% da produção.

Um outro ponto de destaque é que apenas 1,5% da população do Rio de Janeiro é doadora de sangue, o que faz com que o estado fique abaixo da meta de doadores da Organização Mundial da Saúde, que é de 3%.

Informações ao doador

Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais.  O modelo da autorização pode ser adquirida através do site do Hemorio. Não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação.

O Hemorio funciona todos os dias, das 7h às 18h, incluindo sábados, domingos e feriados, na Rua Frei Caneca, 8, Centro. Para mais informações, o voluntário deve ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece dúvidas e informa o endereço das outras 26 unidades de coleta distribuídos pelo Estado.

Continua após a publicidade
Publicidade