Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Reforma do Real Gabinete Português de Leitura deve acabar em maio

Sua suntuosidade arquitetônica lhe deu, em 2014, o quarto lugar na lista das vinte bibliotecas mais lindas do mundo, da revista americana Time

Por Heloíza Gomes 21 jan 2017, 10h56

Em 14 de maio de 1837, um grupo de 43 imigrantes portugueses decidiu fundar uma biblioteca, com o objetivo de ampliar o conhecimento da comunidade que vivia na então capital do Império. Assim nasceu o Real Gabinete Português de Leitura, que passou por diversos endereços antes de se instalar na atual sede, na Rua da Lampadosa (hoje Luís de Camões), em 1888. A construção do prédio, em estilo neomanuelino, evoca a epopeia camoniana — o pretexto para a obra foi o tricentenário da morte do poeta português. Aliás, a suntuosidade arquitetônica lhe deu, em 2014, o quarto lugar na lista das vinte bibliotecas mais lindas do mundo, da revista americana Time. No ano seguinte, foi iniciada a reforma, cujo término, previsto para maio, marcará as comemorações de seus 180 anos.

Publicidade