Clique e assine por apenas 7,90/mês

Projeto Tamar bate marca de 35 milhões de tartarugas protegidas

Recorde será celebrado com dia de atividades abertas ao público em Campos

Por Redação Veja Rio - Atualizado em 5 abr 2018, 19h30 - Publicado em 5 abr 2018, 19h29
Agência Petrobras/Divulgação

O Projeto Tamar comemora nesta sexta (06) a marca de 35 milhões de tartarugas protegidas em 35 anos de atividade. Para celebrar a data, uma série de atividades abertas ao público serão realizadas na sede do Parque Estadual da Lagoa do Açu, em Campos.

Por ano, mais de 2 milhões de tartarugas marinhas entram no mar atualmente sob proteção do Projeto Tamar. “Ao contabilizar dados das últimas temporadas reprodutivas, descobrimos que aconteceria no verão de 2018 esse marco”, relatou Guy Marcovaldi, coordenador nacional da iniciativa, em nota divulgada à imprensa. Exposição, contação de história e palestra são algumas das atrações previstas na programação do evento comemorativo, previsto para começar às 10h. Além disso, haverá um concurso de desenho e de poesia e soltura de filhotes, às 16h.

A reprodução desse tipo de animal é um desafio. A cada 1000 filhotes nascidos, apenas um ou dois sobrevivem a cada ciclo, que demora de 20 a 30 anos para acontecer novamente. Para complicar ainda mais a situação, acidentes com anzóis, atropelamentos, redes e outros elementos ligados ao homem dificultam a manutenção das tartarugas marinhas. O Tamar se dedica a proteger quatro espécies do quelônio. São elas: tartaruga-oliva, tartaruga-de-pente, tartaruga-cabeçuda e tartaruga-de-couro e a tartaruga-verde. O projeto tem patrocínio da Petrobras.

Publicidade