Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Projeto para armar a Guarda Municipal do Rio será encaminhado à Câmara

A informação foi confirmada pelo prefeito Eduardo Paes (DEM) na quinta (18). A proposta, no entanto, pode encontrar resistência dos vereadores

Por Agência Brasil Atualizado em 19 fev 2021, 12h37 - Publicado em 19 fev 2021, 12h31

A prefeitura do Rio de Janeiro divulgou que irá encaminhar, na próxima semana, o projeto à Câmara Municipal propondo o armamento da Guarda Municipal. A informação foi confirmada nesta quinta (18) pelo prefeito Eduardo Paes. Ele participou da abertura do ano legislativo dos vereadores, na qual entregou mensagem com os principais projetos para 2021.

+ Covid-19: segunda dose da vacina começa a ser distribuída no Rio

“[O projeto da Guarda Municipal armada] deve ser encaminhado também. Basicamente o que você precisa é mudar o artigo da Lei Orgânica que permite o armamento da Guarda Municipal”, disse o prefeito, na saída da sessão. Ele terá um encontro com vereadores de todos os partidos na próxima semana, quando deverá detalhar o assunto e demais prioridades de sua gestão.

Embora historicamente o ocupante da cadeira de prefeito forme maioria na Câmara, o assunto do armamento dos guardas municipais é polêmico e poderá encontrar resistência, principalmente na bancada de oposição.

+ Reserva ecológica abre vaquinha para replantar espécies da Mata Atlântica

Continua após a publicidade

“Eu vejo que armamento não é a solução. Temos que parar de pensar a segurança pública na perspectiva de armar a Guarda Municipal. Não vejo que este seja o caminho. A gente vive em uma cidade muito desigual. Quando se pensa em Guarda Municipal, precisamos que ela seja mais estruturada, com plano de carreira, para se organizar e cuidar do patrimônio público”, disse o vereador William Siri (PSOL), que adiantou que votará contra o armamento da Guarda.

+ Xô, Covid-19: Búzios zera número pacientes internados com a doença

Vacinas

Paes também comentou a falta de vacinas nos postos municipais e disse que a expectativa é que cheguem novos lotes no próximo dia 23. Segundo o prefeito, a vacinação será retomada tão logo as doses estejam disponíveis.

+Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

“O que a gente tem de informação do Butantã e do Ministério da Saúde é que seria dia 23 a chegada das vacinas, na próxima terça-feira. Chegando, a gente retoma a vacinação imediatamente. Tendo vacina, a gente tem capacidade de aplicar. Já chegamos a 3,5% da população”, disse Paes.

Continua após a publicidade
Publicidade