Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Professores da Uerj entram em greve por tempo indeterminado

Com três meses de salários atrasados, o governo estadual também não paga as empresas que fazem o serviço de segurança e de manutenção do elevador

Por Redação VEJA RIO Atualizado em 2 ago 2017, 16h46 - Publicado em 2 ago 2017, 16h32
UERJ
Felipe Fittipaldi/Veja Rio

Professores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) anunciaram entrar em greve por tempo indeterminado. A decisão foi tomada um dia depois que o adiamento do ano letivo foi anunciado. Os servidores estão com três meses de salários e bolsas atrasados e sem o 13º de 2016. Na reunião do conselho de diretores realizada na segunda (31), o reitor da Uerj, Ruy Garcia Marques informou sobre a impossibilidade de retomar o período letivo. A universidade ainda tem dificuldades de manter a estrutura de segurança e os elevadores, já que as empresas responsáveis por esses serviços não vêm sendo pagas pelo governo do estado.

  • Publicidade