Clique e assine por apenas 4,90/mês

Prefeitura tem projeto de armar Guarda Municipal a partir de 2018

Secretário de Ordem Pública, coronel Paulo César Amendola, afirma que a guarda precisa estar armada para proteger a população

Por Redação Veja Rio - 16 out 2017, 13h16

Apesar de rejeitada neste ano pela Câmara Municipal, a Prefeitura continua com o projeto de armar a Guarda Municipal até o ano que vem. “Iremos armar parcialmente os guardas municipais. Há uma grande necessidade. A guarda deve ser armada para a sua própria proteção, além da proteção da população, que está atormentada pela violência que não para”, afirmou o secretário de Ordem Pública, coronel Paulo César Amendola, em entrevista ao Bom Dia Rio.

A nova proposta será apresentada no início do ano que vem pelo vereador Jones Moura, que também é guarda municipal, e prevê que os agentes já estejam armados a partir do segundo semestre.

“Diz a constituição que o guarda faz a proteção de bens, serviços e instalações públicas. Os bens públicos são praças, ruas, parques e, nestes locais, existe o cidadão sendo agredido com arma pelos bandidos. A proteção do bem material é menos importante do que a proteção da vida humana que usufrui dos bens públicos. Por isso, o guarda deve ser armado, para a proteção do bem próprio e das pessoas que usufruem o bem público”, explicou o secretário.

Publicidade