Clique e assine por apenas 4,90/mês

Covid-19: Prefeitura do Rio regulamenta testes rápidos em farmácias

Pessoas com sintomas da doença poderão fazer o exame também em consultórios e clínicas, que precisarão seguir normas higiênico-sanitárias e de biossegurança

Por Carolina Barbosa - 12 Maio 2020, 10h45

A Prefeitura do Rio regulamentou no Diário Oficial desta terça (12) as regras para testagem rápida do novo coronavírus em farmácias, drogarias, consultórios, clínicas médicas e de imunização, laboratórios de análises clínicas e postos de coleta. De acordo com o decreto, desde que registrados pela Anvisa, os exames poderão ser aplicados na modalidade drive thru em estacionamentos de shoppings e outros locais com estrutura adequada, que estejam dentro das condições higiênico-sanitárias e de biossegurança.

+Covid-19: Copacabana segue como líder em casos e mortes

Os testes rápidos têm como alvo aqueles que apresentarem sintomas, como quadro respiratório agudo, febre acompanhada de tosse, dor de garganta, coriza que durem, no mínimo, oito dias, além de dificuldades respiratórias. Para se submeter aos testes, os usuários, que terão de passar por uma entrevista previamente, devem estar com máscara e higienizar as mãos no local.

+Pico da Covid-19 no Rio será entre fim de maio e julho

Continua após a publicidade

+Coronavírus: Crivella anuncia bloqueios e restaurantes a portas fechadas

Do mesmo modo, durante o exame, os profissionais deverão usar equipamento de proteção individual (EPI), que têm de ser trocados ao fim de cada coleta. Os resultados deverão ser notificados para as autoridades de Vigilância em Saúde para controle epidemiológico.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Publicidade