Clique e assine por apenas 4,90/mês

Minha Luz é de Led: bloco alega que prefeitura proibiu desfile

Organizadores afirmam que processo para legalizar o cortejo durou seis meses e foi indeferido. Riotur nega que houve pedido de inscrição

Por Da Redação - Atualizado em 18 fev 2020, 15h53 - Publicado em 17 fev 2020, 11h49

O bloco noturno Minha Luz é de Led afirmou em comunicado nas redes sociais que não vai desfilar este ano. O cortejo, que nasceu em 2014, costumava arrastar foliões envoltos em pisca-pisca e neon pela madrugada da sexta-feira de Carnaval, no Centro do Rio.

Os organizadores informaram que, em agosto do ano passado, começaram um processo de legalização do Minha Luz é de Led junto à prefeitura. Várias exigências foram feitas, como a contratação de um posto médico, ambulância, UTI móvel, segurança, banheiros e limpeza. Segundo a equipe do bloco, tudo foi cumprido, mas o processo foi indeferido no dia 6 de fevereiro pela Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

“Fizemos realmente tudo que estava ao nosso alcance do ponto de vista burocrático e legal, mas não foi suficiente.
Infelizmente não temos mais nenhuma alternativa, estamos de mãos atadas. Nós estamos muito tristes, arrasados. É um ano inteiro de trabalho jogado fora. Estamos inconsoláveis por não conseguir botar nosso bloco na rua e fazer a festa tão divertida, inclusiva, democrática e pacífica que sempre fizemos. Além de tudo, nosso carnaval gera dezenas de empregos diretos e milhares indiretos, mas nada disso parece fazer diferença para o poder público”, diz o comunicado postado na página oficial do bloco no Instagram.

A Riotur informou, em nota, que o Minha Luz é de Led não consta na base de dados do órgão em 2019 e que não houve qualquer pedido de inscrição do bloco para o Carnaval Rio 2020. “Portanto, não é possível que se afirme que a Riotur não aprovou um bloco quando, na verdade, não houve qualquer pedido de inscrição do mesmo”, afirma o comunicado.

Publicidade