Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Prefeitura do Rio quer zerar emissões de carbono na cidade em 50 anos

Esta e outras metas serão apresentadas pelo prefeito Eduardo Paes a líderes de cidades globais em Paris, durante a 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP21)

Por Agência Brasil Atualizado em 5 dez 2016, 11h38 - Publicado em 1 dez 2015, 13h48

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda (30) que pretende zerar as emissões de gases de efeito estufa na capital fluminense até 2065. Esta e outras metas serão apresentadas pelo prefeito Eduardo Paes a líderes de cidades globais em Paris, durante a 21ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP21). A prefeitura pretende tornar o Rio a primeira cidade de um país em desenvolvimento a participar da Carbon Neutral Cities Alliance, iniciativa de redução de emissões que hoje reúne 17 cidades.

+ Projetos e iniciativas de preservação do meio ambiente

O assessor especial do gabinete do prefeito, Rodrigo Rosa, admitiu que chegar a emissão zero de carbono em 50 anos é uma meta ambiciosa, porém factível se o setor privado se unir à causa. “Haverá metas setoriais na área de resíduos, de transportes e urbanismo e meio ambiente e acho que vamos chegar lá”, avaliou. “A prefeitura tem um papel limitado no esforço de descarbonizar toda a economia do Rio de Janeiro e queremos trabalhar junto com as organizações do setor privado para montar um plano em conjunto”.

Na área de saneamento básico, a meta é alcançar 80% das residências da cidade com esgoto encanado e abastecimento de água até 2020. A cobertura vegetal de Mata Atlântica fora de áreas de preservação será aumentada em 40% até 2020, adiantou o secretário.

O principal foco das ações de mitigação de gases de efeito estufa no Rio são os deslocamentos urbanos, responsáveis por 31% do total de emissões na cidade. A prefeitura lançou a meta de expandir a rede cicloviária em 135 quilômetros até 2020 e aumentar os deslocamentos menos poluentes em 80% até 2050. Segundo a prefeitura, a malha cicloviária atual é de cerca de 380km, com 1,5 milhão de viagens de bicicleta diárias.

A otimização da coleta de lixo com frota mais sustentável e combustível verde e a ampliação de usinas de geração de energia por meio da compostagem são algumas das metas para reduzir a emissões na gestão de resíduos até 2065. Também foi anunciada a meta de criação de áreas verdes a 15 minutos de caminhada das residências de todos os cariocas. 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado, com Blogs e Colunistas que são a cara da cidade.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

App Veja para celular e tablet, atualizado mensalmente com todas as edições da Veja Rio

a partir de R$ 12,90/mês