Clique e assine com até 65% de desconto

Prefeitura apresenta esquema de transporte para a Olimpíada

As medidas vão criar corredores para veículos oficiais e com atletas e oferecerá ao carioca o Cartão Transporte Olímpico, que será aceito em toda a malha da cidade

Por Redação Veja Rio Atualizado em 5 dez 2016, 11h35 - Publicado em 5 jan 2016, 17h23

O Rio de Janeiro terá um esquema especial de transporte entre os dias 1º e 28 de agosto, durante a Olimpíada. A prefeitura divulgou uma série de medidas para facilitar o trânsito na cidade durante o evento esportivo. Durante os jogos 260 quilômetros de faixas prioritárias serão determinados na cidade, assim como a determinação de que o acesso aos locais de competição seja feito somente por transporte público. Ainda será criado o Cartão de Transporte Olímpico, uma espécie de passaporte individual sem limite de viagens diárias que poderá ser utilizado em ônibus municipais, metrô, vans credenciadas, trens, VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) e barcas, nos teleféricos do Alemão e da Providência. A administração municipal espera que 450 mil turistas cheguem à cidade durante o evento.

+ Comitê Rio 2016: venda de ingressos para Paralimpíadas deve aumentar

As rotas olímpicas, por onde irão transitar os atletas, veículos oficiais e credenciados e forças de segurança e emergência serão identificados pela cor verde. A circulação de veículos pelas faixas será orientada por três tipos de prioridade. Nas dedicadas (164 km), somente os veículos olímpicos poderão passar – haverá monitoramento por radares eletrônicos durante 24h. Nas prioritárias (BRS’s e faixa seletiva da Avenida Brasil, 60 Km), os carros da família olímpica vão dividir a pista com ônibus e táxis. Já nas faixas compartilhadas (36 Km), os veículos de passeio também poderão circular.

+ Conheça os atletas que representam o Rio de Janeiro na Olimpíada

O plano de transporte público da cidade conta com a expansão da Linha 4 do Metrô, entre a Barra e Zona Sul/Centro; o BRT Transolímpica, que liga a Barra com Deodoro; e o BRT Transoeste até o Jardim Oceânico, o VLT no centro da cidade; a redução dos intervalos dos trens dos ramais da Supervia e reorganização das linhas de ônibus iniciada em 2015.O Cartão Olímpico será obrigatório para quem for trabalhar ou assistir às competições. A compra do cartão poderá ser feita pela internet com entrega nacional mediante pagamento de taxa. Os cartões só serão válidos no período das Olimpíadas e permitirão três tipos de recarga: para um dia (R$ 25); três dias (R$ 70) e sete dias (R$ 160). 

Continua após a publicidade
Publicidade