Continua após publicidade

Preenchimento de mãos faz sucesso em clínicas cariocas

Tratamento dermatológico recupera a jovialidade perdida com o passar dos anos

Por Carolina Barbosa
Atualizado em 2 jun 2017, 12h04 - Publicado em 2 jul 2016, 01h00

Há um ditado popular que diz: a verdadeira idade de uma mulher pode ser revelada pelas mãos. Afinal, um corpo e um rosto bem cuidados podem até enganar à primeira vista, mas a região frequentemente exposta ao sol e à ação de produtos químicos logo entrega as marcas do tempo. Agora, a boa notícia: uma substância com nome estranho tem se tornado uma aliada das cariocas insatisfeitas com o efeito do passar dos anos. Trata-se da hidroxiapatita de cálcio, um composto biocompatível e biodegradável injetado na pele a fim de recuperar o volume perdido com o envelhecimento cutâneo. Com nome comercial de Radiesse, o produto ganhou relevância no mercado estético sobretudo no ano passado, depois que foi certificado para esse fim pela Food and Drug Administration (FDA), órgão do governo americano responsável pelo controle de itens como alimentos, suplementos, medicamentos e cosméticos. A substância não só preenche como estimula a produção de colágeno, além de proporcionar resultado imediato. “O dorso ganha aspecto mais jovem, fazendo com que sulcos, veias e tendões fiquem menos visíveis”, explica a dermatologista Daniela Alvarenga, da clínica Skinlux, onde foram feitas mais de sessenta aplicações nos últimos três meses.

+ Dermatologista Daniel Coimbra conquista as celebridades

+ André Braz, dermatologista de celebridades como Luana Piovani e Patrícia Poeta, cria tratamento facial inspirado em pintura de Velásquez

Dermatologistas de celebridades como Daniel Coimbra e André Braz endossam a lista de especialistas que indicam o tratamento. “Ele é considerado o padrão ouro para a região das mãos, pois é seguro, uma vez que não é permanente e tem mínimo risco de efeitos colaterais”, afirma Braz. O procedimento é simples e rápido, com duração média de trinta minutos. No próprio consultório passa-se uma pomada anestésica, meia hora antes de iniciar a aplicação do gel. Em seguida, o profissional injeta o produto com uma agulha fina ou uma cânula e massageia a mão da paciente para acomodar melhor o composto. Feito isso, deve-se apenas utilizar protetor solar e evitar a exposição ao sol e exercícios físicos nos primeiros dias. “O resultado fica ainda melhor quando associado a tratamentos que clareiam manchas e melhoram o viço da pele, como o laser”, completa Daniela. Apesar de o envelhecimento das mãos se tornar visível, em geral, a partir dos 45 anos, o preenchimento pode ser feito muito antes, conforme a necessidade de cada mulher. Ter mãos de princesa, no entanto, tem seu preço. Por aqui, cobram-se a partir de 1 800 reais por seringa (usam-se, em média, de uma a duas para ambas as mãos), e o efeito dura de doze a dezoito meses.

QUADRO ANTES E DEPOIS
QUADRO ANTES E DEPOIS ()
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Tudo o que a cidade maravilhosa tem para te
oferecer.
Receba VEJA e VEJA RIO impressas e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de R$ 39,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.