Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Pousada em Búzios avança sobre a areia e terá de demolir o que construiu

Alvo de ação do Ministério Público Federal, Pousada dos Gravatás causou danos ambientais ao ecossistema e ultrapassou os limites de sua área

Por Da Redação 1 jun 2021, 12h42

Inaugurada em 1976, a Pousada dos Gravatás, na Praia de Geribá – uma das primeiras hospedagens “pé na areia” de Búzios -, terá que demolir boa parte de sua área externa e pagar uma indenização de até 239 000 reais pelos danos ambientais causados ao ecossistema local.

Vida e obra de Gal Costa serão celebradas em fotobiografia

O Ministério Público Federal solicitou a execução imediata da decisão, já que não cabe mais recurso. De acordo com o MPF, a pousada avançou 254 metros quadrados além dos seus limites e terá que demolir um deck em madeira, um quiosque com cobertura em sapê e um jardim, além de recompor toda a vegetação de restinga no espaço liberado.

Terreirão do Samba pode mudar de nome para homenagear Nelson Sargento

Os danos ambientais causado pela pousada não foram poucos e incluem “a alteração no cordão arenoso, a supressão da vegetação natural e a introdução de espécies vegetais estranhas, refletindo nas condições do local.” O Ministério Público Federal investiga outros imóveis na Praia de Geribá na mesma situação.

+ Para receber VEJA Rio em casa, clique aqui

 

Continua após a publicidade
Publicidade