Clique e assine por apenas 4,90/mês

Policiais Militares do Segurança Presente passam a usar farda

Mudança foi pedida pela própria corporação sob a alegação de que o traje por baixo do tradicional colete do programa pode demonstrar mais presença

Por Redação VEJA RIO - 2 jul 2018, 17h11

Os Policias Militares que trabalham nos programas Segurança Presente do Rio de Janeiro passaram a usar farda em serviço a partir desta segunda (2). A novidade, divulgada pela coluna de Ancelmo Gois, é fruto de um pedido da própria PM, alegando que o traje por baixo do tradicional colete do programa demonstraria mais presença da tropa nas ruas e passaria mais confiança para a população.

Os agentes civis e ex-militares, como os que participam da acolhida feita aos usuários de drogas, dos menores de idade e de pessoas em situação de rua, vão continuar com a mesma vestimenta. Após Marcelo Crivella ameaçar não renovar o contrato, comerciantes protestaram e a permanência do programa foi garantida após discussão dos termos da renovação. O Estado vai cobrir o corte de 25% que será feito pela prefeitura do Rio.

Publicidade