Clique e assine por apenas 4,90/mês

Pela primeira vez, Câmara do Rio faz crachá com nome social

Lana de Holanda recebeu o item de identificação nesta quarta (1°)

Por Redação VEJA RIO - Atualizado em 1 fev 2017, 18h14 - Publicado em 1 fev 2017, 17h40

Assessora parlamentar da vereadora Marielle Franco (PSOL), Lana de Holanda foi a primeira mulher transgênero a conseguir um crachá com o seu nome social na Câmara do Rio. Um mês após a posse, a mulher recebeu o crachá com o nome escolhido por ela, nesta quarta (1°). O direito ao uso do nome social no trabalho foi conquistado em 2011.

Quando fez o pedido pela primeira vez, Lana descobriu que o procedimento de colocar o nome social no identificador ainda não havia sido feito na Câmara. Dias depois, o crachá chegou, só que com o nome da certidão de nascimento da assessora. A vereadora Marielle Franco, então, levou a sua equipe jurídica para conversar com o presidente da Câmara, Jorge Felippe (PMDB), que resolveu a situação.

Publicidade