Continua após publicidade

Padre que deu puxão em bebê durante batizado será ouvido pela polícia

Foi em São Sebastião do Alto, na Região Serrana; religioso pediu perdão, mas família registrou boletim de ocorrência

Por Da Redação
29 Maio 2024, 15h45

A Polícia Civil está ouvindo envolvidos no caso de um padre que deu um puxão em uma bebê no momento em que era batizada, numa paróquia de São Sebastião do Alto, na Região Serrana, no último sábado (25). Indignada, a família da criança compartilhou o vídeo da cerimônia e registrou a ocorrência na 155ª DP (São Sebastião do Alto), e os agentes realizam diligências para apurar os fatos.

Quem já pode tomar a XBB no Rio, vacina atualizada contra a covid-19

No vídeo, é possível ver o padre Ricardo Pinheiro da Silva Schueller dando um puxão para aproximar a cabeça da bebê até a pia batismal para finalizar o ritual. A pequena Jhullie chorava no colo da mãe, Juliane, que tentava mantê-la na direção da pia. O puxão acontece quando ela se afasta um pouco com a criança nos braços.

“Nós estamos revoltados, nos sentindo impotentes, não entendemos como alguém que era pra ser o representante da palavra pode agir assim com um ser tão inocente. Quero justiça! Isso não pode ficar impune”, disse Juliane ao portal G1. O religioso fez uma postagem nas redes sociais da paróquia com pedido de perdão. ““Caríssimos irmãos! Movido pelo espírito de Concórdia e de paz, quero pedir perdão a todos os que se sentiram entristecidos por minha atitude no dia de ontem, 25/05, na paróquia de São Sebastião. Reconheço minha falta de caridade com a família, a criança e os convidados. Ao término do batismo, a família entrou em contato comigo na sacristia. Pude pedir perdão pelo ocorrido, embora não tenha sido intencional“, escreveu o padre, acrescentando que o bispo, Dom Luiz, já conversou com ele, passando “orientações e correções”. “Conto com a compreensão e orações de todos! A vida é um aprendizado e em todas as ocasiões Deus quer nos santificar e nos purificar. O zelo pelos sacramentos deve estar acompanhado pelo espírito da caridade fraterna e solidária. Que Deus nos abençoe!”, finalizou.

Continua após a publicidade

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Segundo a mãe da criança, a bebê chorava porque estava doente e, por isso, ficou incomodada durante o rito. Depois do batismo, mesmo constrangida, a família atendeu ao pedido do padre de tirar uma foto. Ao G1, a diocese de Nova Friburgo disse que “as autoridades diocesanas estão a par da situação e tomando as devidas providências”.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.