Clique e assine com até 65% de desconto

Os 50 anos do Parque do Flamengo em 20 curiosidades

Aterro faz aniversário nesta semana com vegetação vistosa, arquitetura arrojadae cenário deslumbrante

Por Saulo Pereira Guimarães Atualizado em 2 jun 2017, 12h24 - Publicado em 9 out 2015, 16h53

“Bem que eu me lembro, a gente sentado ali na grama do Aterro sob o sol” dizem os versos da famosa canção de Gilberto Gil. O Parque do Flamengo (ou Aterro, como preferiu o poeta) já foi totalmente incorporado à paisagem da cidade. Nesta semana, o local completa 50 anos de praia. Confira a seguir algumas curiosidades sobre o espaço.

Surgimento

Projetado entre 1954 e 1959, o Aterro do Flamengo teve suas obras iniciadas em 1961. Ele ocupa uma área localizada entre o aeroporto Santos Dumont e a enseada de Botafogo.

+ Parque do Flamengo ganha exposição de aniversário

Ideia

Aluna do pintor Cândido Portinari, a arquiteta Lotta Macedo Soares foi a grande idealizadora do Parque do Flamengo. No auge dos trabalhos, ela chegou a trabalhar 18 horas por dia no desenvolvimento do espaço, que esteve no centro de várias polêmicas durante sua construção.

Inauguração

Oficialmente, o Parque do Flamengo nunca foi inaugurado, já que projeto original nunca chegou a ser totalmente construído. De toda forma, comemora-se o aniversário informal do espaço é comemorado na semana do dia 12 de outubro, quando uma grande festa de Dia das Crianças foi realizada no local em 1965.

Aterro do Flamengo
Aterro do Flamengo

Iluminação

O projeto de iluminação do Parque do Flamengo é do designer americano Richard Kelly. Ao criar o sistema, sua ideia era que as lâmpadas do local tivessem o brilho de um luar intenso. E as famosas peladas no Aterro são a maior prova de que isso deu certo, acontecendo todos os dias do ano, inclusive durante a madrugada.

Brigas

O alto valor da iluminação pensada por Kelly esteve no centro de uma grande polêmica durante a construção do Parque do Flamengo. Com lâmpadas de 1.000 watts e 60 postes de 17 toneladas cada um, o projeto exigia tecnologia que não existia no Brasil. A solução foi importar as lâmpadas e montar uma fábrica de postes no subúrbio.

+ Theatro Municipal passa a oferecer visitas guiadas a preço popular

Mais brigas

Outra confusão durante a construção do Parque do Flamengo envolveu o número de pistas para veículos no Aterro. Lotta queria duas. A prefeitura exigia quatro. No fim, prevaleceu a vontade da arquiteta, como podemos ver até os dias de hoje.

Draga

Qual é a semelhança entre o Canal do Panamá e o Parque do Flamengo? Nos dois locais, uma mesma draga foi usada. O equipamento que ajudou a abrir a ligação de oceanos na América Central retirou areia do mar para a criação da Praia de Botafogo.

3°

2 em 1

Por lei, o que chamamos hoje de Parque do Flamengo é, na verdade, um espaço formado por dois parques. Desde 1988, o intervalo entre o aeroporto e o Monumento aos Pracinhas se chama Parque Brigadeiro Eduardo Gomes. Já o trecho que vai dali até a Praia de Botafogo se chama Parque Carlos Lacerda, em homenagem ao governador que inaugurou o espaço.

Nautimodelismo

Você sabe o que é nautimodelismo? Trata-se do hobby de construir versões reduzidas de navios, veleiros e outras embarcações. O Parque do Flamengo conta com um tanque criado especialmente para esse divertimento que, infelizmente, se encontra hoje abandonado.

+ Espaço Nirvana oferece atividades gratuitas no Outubro Rosa

Talipot

Continua após a publicidade

Uma das atrações do Parque do Flamengo atende pelo nome científico de Corypha umbraculifera. Popularmente conhecida como Talipot, essa palmeira floresce apenas uma vez durante a sua existência para depois morrer. A última vez em que isso aconteceu no Aterro foi há cerca de 11 anos.

Aterro

O nome Aterro não é à toa. Para a construção do atual Parque do Flamento, o Morro de Santo Antônio foi desmanchado a jatos d’água no fim da década de 1950. E os restos do desmonte foram usados na confecção do novo espaço.

PARQUE DO FLAMENGO
PARQUE DO FLAMENGO

MAM

Criado em 1948, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro funcionou no Palácio Gustavo Capanema durante 10 anos. Desde então, sua sede é uma das atrações do Parque do Flamengo. Em 1978, um incêndio destruiu quase todo acervo da instituição.

Inovações

A presença de abricó-macaco, pau-mulato e outras espécies foi uma novidade trazida pelo Parque do Flamengo. Até então, usar plantas do mesmo tipo ou mesmo variedades comuns no Brasil não era um hábito do nosso paisagismo.

+ Prefeitura inicia processo de exclusão de linhas de ônibus da Zona Sul

Árvores

Quando o assunto é vegetação, o Parque do Flamengo apresenta números impressionantes. São mais de 11 mil árvores de 190 espécies nativas e exóticas. Só de palmeiras, são mais de quatro mil de 50 variedades.

Monumento dos pracinhas

Oficialmente denominado Monumento aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, o popular Monumento aos Pracinhas é um dos pontos de referência do Parque do Flamengo. Ali, no primeiro domingo de cada mês, acontece a troca da guarda do local, onde se revezam militares da Aeronáutica, Exército e Marinha.

Monumento aos Pracinhas
Monumento aos Pracinhas

Estácio

Fica no Parque do Flamengo um dos raros monumentos em homenagem ao fundador da cidade Estácio de Sá. A pirâmide projetada pelo arquiteto Lucio Costa foi inaugurada em 1973. Reza a lenda que a aparição de São Sebastião durante a Batalha das Canoas teria acontecido ali perto em 1566.

Equipe

Lotta Macedo Soares não bolou sozinha o Parque do Flamengo. Faziam parte da sua equipe nomes como o paisagista Roberto Burle Marx e o botânico Luiz Emygdio de Mello Filho. O projeto arquitetônico do espaço foi assinado por Affonso Eduardo Reidy.

+ Churrascaria Porcão Rio’s é interditada por irregularidades

Área

São mais de 1 milhão de metros quadrados, ocupados por quadras, restaurantes e outras atrações. O Parque do Flamengo é hoje o maior da cidade e de longe. Espaços como a Quinta da Boa Vista (155 mil metros quadrados) e o Parque Madureira (90 mil metros quadrados) são bem menores.

Extensão

Ao todo, o Parque do Flamengo tem sete quilômetros de extensão. Catete, Centro e Glória são alguns dos bairros cortados pela área de lazer.

Presente

Para comemorar seus 50 anos, o Parque do Flamengo recebeu um banho de loja. Em 2015, 11 mil metros quadrados de grama foram replantados no local, que teve calçadas e quadras reformadas também.

 

Continua após a publicidade
Publicidade