Clique e assine por apenas 4,90/mês

Orla Conde tem extensão cedida pela Marinha

Em troca, a força naval negociou contrapartidas com a prefeitura e vem promovendo intervenções na paisagem do lugar

Por Rafael Sento Sé - Atualizado em 17 abr 2017, 14h48 - Publicado em 14 abr 2017, 00h01

Adotada por multidões de turistas e locais, a Orla Conde, belo passeio à beira-mar no Centro, teve uma parcela dos seus 3,5 quilômetros de extensão cedida pela Marinha. Em troca, a força naval negociou contrapartidas com a prefeitura e vem promovendo intervenções na paisagem do lugar. Primeiro, vieram as polêmicas grades de proteção, instaladas para evitar tombos na baía. Agora, brotou no horizonte o novo refeitório do 1º Distrito Naval, construção branca com janelões de vidro e capacidade para até 1 400 praças e oficiais (a versão anterior abrigava 800 pessoas). O edifício não interfere, segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), na preservação dos bens tombados do entorno. Mas, aos pés do Mosteiro de São Bento, obstrui a visão de parte de seu vizinho de grande valor histórico.

Publicidade