Clique e assine por apenas 7,90/mês

Observatório da Intervenção divulga relatório sobre ações no Rio

Baseada nos dois primeiros meses de ação militar, publicação indica que intervenção segue sem estratégias e aponta resultados negativos

Por Redação VEJA RIO - 26 abr 2018, 14h44

Nesta quinta (26), o Observatório da Intervenção divulgou um relatório sobre a intervenção federal na segurança pública do estado. Criada para acompanhar, analisar e divulgar fatos relacionados à ação, a iniciativa deu à avaliação o seguinte título: “À deriva: sem programa, sem resultado, sem rumo”.

Segundo o movimento, apesar da ocupação das ruas pelas Forças Armadas e das promessas feitas pelas autoridades, os resultados dos primeiros dois meses da intervenção federal no Rio de Janeiro apontam para resultados negativos: tiroteios, balas perdidas, pessoas feridas e mortas e casos de chacinas (três ou mais mortes num único evento) aumentaram no período.

O levantamento aponta que, em 70 operações monitoradas entre 16 de fevereiro e 16 de abril de 2018, quando foram empregados mais de 40 mil homens, apenas 140 armas foram apreendidas – mais da metade delas de baixo calibre – embora 25 pessoas tenham sido mortas.

Ainda de acordo com a análise do Observatório, passados dois meses, ainda não foi apresentado um plano estruturado de ação, estratégias, programas e metas, nem explicações para os altos valores investidos (estima-se que o custo da intervenção chegará a 3,1 bilhões de reais até o final do ano).

Publicidade

 

Publicidade