Clique e assine por apenas 4,90/mês

Novo Zoo promete reunir casal de hipopótamos separado há 15 anos

Vistoria da OAB no novo BioParque do Rio tenta confirmar denúncias de que animais teriam morrido em função das reformas

Por Marcela Capobianco - 20 fev 2020, 12h05

O Jardim Zoológico do Rio, que está sendo reformado para virar um parque de preservação da fauna e flora, recebeu, na última quarta-feira (20), uma vistoria da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da OAB. A inspeção foi criada pela Ordem dos Advogados para apurar denúncias de maus tratos, mortes de animais e estresse dos bichinhos durante as intervenções no local. Até o momento, não foi apurado nenhum descumprimento grave. Um relatório sairá em sessenta dias.

Segundo a comissão da OAB, o Grupo Cataratas, que é o novo responsável pelo zoo, se comprometeu a juntar um casal de hipopótamos que está separado por um muro há cerca de 15 anos. Eles serão reintroduzidos num novo ambiente, juntos.

O BioParque confirma a informação. “Seguindo boas práticas internacionais de bem-estar animal, o Grupo Cataratas encarou como missão reunir novamente não apenas esses animais, como vários outros, como as elefantas, por exemplo. Essa preparação já está sendo feita por profissionais especializados em condicionamento de grandes mamíferos silvestres.”, informa, em nota.

Já sobre a vistoria e as denúncias sobre animais mortos durante as obras, o Grupo Cataratas afirma que a incursão feita pela OAB é vista pela concessionária de forma positiva e pode avalizar o trabalho de construção de um Bioparque que terá como pilares o bem-estar animal, o incentivo à projetos de pesquisas e conservação.

Publicidade