Clique e assine por apenas 7,90/mês

Niterói realizará projeto de recuperação da Mata Atlântica

O município recebeu verba do BNDES para realizar replantio de espécies nativas

Por Redação VEJA RIO - 3 maio 2018, 15h23

Niterói recebeu R$ 3 milhões do banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a recuperação de restingas e a restauração de 203,1 hectares de Mata Atlântica.

O projeto contempla locais como a Ilha da Pimenta , na enseada de Itaipu, e a Ilha do Veado, em Piratininga, de acordo com a Meio Ambiente, Recursos Hídricos e Sustentabilidade (SMARHS). Em ambas haverá reflorestamento e recomposição da área restinga para reverter os danos ambientais que impactaram a pesca artesanal.

Lugares como a restinga da Duna Grande, em Itaipu, e as regiões de Itacoatiara e Camboinhas receberão plantio de diversas espécies nativas. A Companhia de Limpeza de Niterói (Clin), a Secretaria de Conservação e Serviços Públicos e o horto viveiro da Universidade Federal Fluminense (UFF) fornecerão as mudas.

Publicidade