Clique e assine por apenas 4,90/mês

Mulheres são vítimas de assédio e agressão no Carnaval

Elisabeth Henschel estava com o namorado em um bar na Lapa quando foi assediada por um homem e alvo de socos no rosto

Por Agência Brasil - 28 fev 2017, 15h55

Mulheres que faziam a distribuição do material de campanha Carnaval sem Preconceito, da Caixa de Assistência dos Advogados do Rio de Janeiro (Caarj), relataram terem sofrido assédio e agressões em blocos do Rio de Janeiro. Segundo a assessoria de imprensa da Caarj, enquanto distribuíam as ventarolas da campanha e conversavam com os foliões, elas ouviram xingamentos, foram assediadas verbalmente e até fisicamente.

As ocorrências foram verificadas nos blocos que desfilaram no fim de semana antes do carnaval (17 a 19) e nesta sexta-feira (24). Para evitar que as mulheres sofressem novas agressões, os promotores da campanha substituíram as mulheres por homens desde sábado (25).

A campanha Carnaval sem Preconceito busca incentivar o respeito e o combate ao assédio sexual, ao racismo e à violência contra mulheres e homossexuais em vários blocos.

Outro episódio de assédio e agressão contra uma mulher aconteceu na madrugada desta terça (27). Elisabeth Henschel estava com o namorado em um bar na Lapa quando foi assediada por um homem. Após se queixar com o assediador, Elisabeth foi agredida com dois socos no rosto. Ela reconheceu o agressor e fez um registro de ocorrência contra o agressor na 5ª DP (Gomes Freire). 

Continua após a publicidade
Publicidade