Continua após publicidade

Mirantes em morros com UPPs atraem visitantes com vistas privilegiadas

Regiões que estavam sob domínio do tráfico entram no circuito turístico da cidade

Por Ernesto Neves
Atualizado em 5 jun 2017, 14h46 - Publicado em 15 nov 2011, 17h20

Consagrado pelas paisagens deslumbrantes de locais como o Corcovado e a Vista Chinesa, o Rio ganhou novos mirantes com a instalação das Unidades de Polícia Pacificadora, as UPPs. Regiões que até pouco tempo atrás eram dominadas por traficantes, como o alto da Rocinha e do Cantagalo, em Ipanema, as lajes da Santa Marta, em Botafogo, e do Pavão Pavãozinho, em Copacabana, tornaram-se atraentes com novos e surpreendentes ângulos da cidade.

Na comunidade de São Conrado, estão previstos investimento de até 700 milhões de reais até 2014. Melhorias que incluem a construção de um teleférico até o alto da montanha, semelhante ao já em operação no Complexo do Alemão. Inaugurado em junho de 2010 e com 64 metros de altura, o mirante da Paz, em Ipanema, permite uma vista 360° da Zona Sul. De um lado, estão a Lagoa Rodrigo de Freitas, o Morro Dois Irmãos e a orla do Leblon. De outro, é possível ver parte da comunidade do Cantagalo e Copacabana. O acesso é gratuito e feito através de um elevador na estação dê metrô General Osório.

Menos procurado do que outras atrações do bairro, o platô passa parte do dia vazio. Quem sobe seu elevador, no entanto, não se arrepende. “Quando você olha a comunidade, lembra de toda aquela violência exibida pelas TVs”, explica a estilista paulistana Júlia Melo, que veio pela primeira vez ao Rio, acompanhada por uma amiga. “Sabia da pacificação, mas ainda tinha um pouco de medo”, diz Júlia. Já a vendedora de Fortaleza Lucileide Lopes conta que a expulsão do tráfico aumentou sua vontade de visitar o local. “Era um sonho conhecer uma favela pacificada do Rio. Elas também são cartões postais da cidade”, diz.

rocinha2.jpg
rocinha2.jpg ()
Continua após a publicidade

Depois do passeio, muitos visitantes seguem para o bar de Rose Napoleão, que serve feijoada às sextas e aos sábados por R$ 12 reais. Também é possível comer um frango com quiabo e carne seca com abóbora por preços a partir de R$ 6, dependendo do tamanho do prato. “Ficamos lotados de gringos, que adoram a feijoada”, conta a vendedora.

Na Santa Marta, parte do percurso pode ser feita através do plano inclinado. Guia turístico e morador da comunidade, Thiago Firmino cobra R$ 25 reais para passeios individuais e dá desconto para grupos maiores. Os principais pontos de observação são a laje do Michael Jackson, onde o cantor gravou o clipe They don?t care about us”, em 1996, e o mirante do Pedrão, no alto do morro.

Para chegar à laje, deve-se descer na estação quatro do plano inclinado. Já a região do Pedrão fica próxima à quinta e última estação. Do alto, é possível avistar a baía de Guanabara, o Pão de Açúcar, o Cristo e a Lagoa Rodrigo de Freitas. Além disso, há uma trilha na mata que vai até o mirante Dona Marta, e dura cerca de 30 minutos. “Antes, tinha o risco constante de uma troca de tiros durante a visita. Com a pacificação, em 2008, cariocas e gringos perderam o medo e vieram desfrutar da mesma vista que sempre tivemos”, diz Thiago.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital
Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique.

Assinando Veja você recebe mensalmente Veja Rio* e tem acesso ilimitado ao site e às edições digitais nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.
*Para assinantes da cidade de Rio de Janeiro

a partir de 49,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.