Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

A novela do Mercadinho São José, fechado desde 2018, ganha novo capítulo

Após transferência do INSS para o estado, projeto para transformar espaço em Centro Público de Economia Solidária foi aprovado na Alerj e aguarda sanção

Por Da Redação 14 fev 2022, 13h58

Mais de um ano após a promessa do governo federal de transferir o imóvel onde até 2018 funcionou o Mercadinho São José, em Laranjeiras, para o estado do Rio, o INSS afirma que o termo de transferência já foi assinado. De acordo com informações do órgão ao jornal O Globo, “está sendo realizada a conferência final para a assinatura da Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SCGPU), mas não há como precisar a data”.

+ Copacabana é o bairro com maior número de queixas por barulho no Rio

Segundo a secretária estadual de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros, em outubro de 2020, a intenção da secretária era reabrir ainda no ano passado o Mercadinho, fechado em setembro de 2018, após o INSS, proprietário do imóvel, retomá-lo judicialmente.

O Mercadinho São José foi inaugurado em 31 de maio de 1944. Criado pelo então presidente Getúlio Vargas para ser um mercado de hortifrutigranjeiros visando o abastecimento da população com produtos mais baratos durante a guerra, o local, posteriormente, abrigou bares e restaurantes, tornando-se um dos point para cariocas e turistas.

+ Para receber VEJA RIO em casa, clique aqui

Na última terça (8), a Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj) aprovou um projeto de lei para transformar o Mercadinho São José em Centro Público de Economia Solidária (EcoSol). Segundo um dos autores do projeto, deputado Waldeck Carneiro (PT), intenção é transformá-lo em um centro de agricultura familiar, mantendo sua agenda cultural e boêmia. O projeto foi para a sanção do governador Claudio Castro, que tem até 15 dias úteis para apreciá-lo. Em nota ao Globo, a Secretaria estadual de Cultura e Economia Criativa afirma que “aguarda as tratativas do governo federal para dar prosseguimento na incorporação do bem tombado para o estado”.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Saiba tudo o que acontece na Cidade Maravilhosa. Assine a Veja Rio e continue lendo.

Impressa + Digital

Plano completo da Veja Rio! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

Receba mensalmente a Veja Rio impressa mais acesso imediato às edições digitais no App Veja, para celular e tablet

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da Veja Rio, diariamente atualizado, com Blogs e Colunistas que são a cara da cidade.

Resenhas dos melhores restaurantes, bares e endereços de comidinhas do Rio.

App Veja para celular e tablet, atualizado mensalmente com todas as edições da Veja Rio

a partir de R$ 12,90/mês